Blue Bloods: The Uniform (02×11)

No final das contas eu acabei gostando do episódio, mas isso nem pode ser elogio direito: achei o começo tão confuso que esperava por um episódio todo assim, quando ele acabou ganhando uma linha única eu acabei me surpreendendo.

Começo confuso? Sim, toda a confusão se o rapaz era ou não policial, o sumiço do dono do café, que eu esperava que fosse a vítima, tudo isso não me caiu bem no primeiro momento, mas depois quando eu comecei a entender melhor eu gostei, mesmo achando meio louca essa história de imigrante bonzinho que criou rapaz certinho envolvido em tráfico de armas. Só eu?

Enquanto isso, Frank tem de lidar com a pressão do prefeito para melhor a imagem “publicitária” da polícia e assim conseguir conquistar mais bons recrutas. Sim, eu também acho que às vezes eles exageram nas tramas “burocráticas” de Frank para que a gente apoie ainda mais o personagem – como se isso fosse necessário -, mas gostei bem do final e também acho que ele seria o melhor garoto propaganda que eles poderiam conseguir.

P.S. Até Jamie teve uma boa trama. Eu não consigo comprá-lo como policial disfarçado, mas eu o compro bem como iniciante em busca de respostas.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Que p… é aquela que o cara usa uniforme da polícia, mas não usa armas e nem é policial de verdade? Nunca ouvi falar nisso. Achei um absurdo. Lembram qdo ele disse que dois colegas foram mortos por não terem armas p/ se defenderem??

    Gostei do Danny. Foi um paizão pro rapaz. Agora, na boa, se o tio não confessasse o crime, acho que seria difícil provar, pq realmente seria, o sobrinho disse, o dono do caminhão disse e o sobrinho disse. Ficou muito fácil.

    Pelo amor de Dadá, o Jimmy como policial disfarçado… Coitado. Como policial uniformizado até que dá pro gasto, claro. Contudo, a justificativa que ele deu para estar na policícia, não me convenceu. Como que um advogado, recém formado prefere ser policial de rua? (Eu sei que já falei sobre isso antes). O cara realmente fez o caminho inverso. Será que um rapaz solteiro, que vive filando a bóia na casa do papai, usa uniforme para trabalhar, deve gahar um por fora por causa do diploma e/ou por causa do trabalho disfarçado, precisa fazer bicos do que quer que seja pra espichar o salário??

    Realmente estão abusando Francis x Prefeito.

    Responder

    1. Então,não entendi até agora o que é aquilo. Eu até entendo aquele negócio de guarda do bairro, mas esse cara usa uniforme igual ao da polícia, imagina a confusão?

      Sim, sim, Danny foi ótimo hoje!

      Sei lá o Jamie, acho que um lado dele em algum momento tentou fugir da “regra” da família e depois se arrependeu.

      Responder

Deixe uma resposta