Smash: The Cost of Art (01×04)

Ahhh, essas mulheres! Este foi um episódio todo delas, não é mesmo?

Eillen (como dizem: todos amam Eillen): eu quase chorei quando ela olhava para aquele quadro e fala que estava lembrando de sua felicidade passada! Ela sabe que o caminho não será fácil e que ela até poderia recorrer ao ex-marido, mas ela é uma lutadora e não desistirá.

Julia: pobre Julia! Desgraça a frente! Ela caída pelo Michael, ele caindo por ela, um marido simpático no caminho. Sinônimo de problema.

Karen: cheguei a ficar com pena da garota do interior, depois achei que ela estava abusadinha e, finalmente, quando o pessoal bem mal do coral resolve fazer uma intervenção eu entendi algumas coisas importantes. Por exemplo: ela é um talento, mas esqueceu que é 20% inspiração e 80% transpiração para se ter sucesso. Quando perguntam a ela aonde ela fazia aulas de dança isso ficou claro para mim: ela era aquela a espera de ser descoberta, a sonhadora. Espero que o banho de realidade dos colegas a ajude a entender melhor e então ir para o topo, como o próprio Derek disse que um dia ela iria.

Ivy: eu tinha certa birra com a personagem por achar que ela “tentava demais”, usando uma frase de Derek. Também já havia levantado questão da sua imaturidade, até maior que a de Karen, mas nesse episódio ela realmente conseguiu me deixar com raiva dela.

Não é a questão de ser diva, ou os ciúmes de Derek, mas sua maldade. Eu havia dito que Derek a escolheu por ter dormido com ela, mas que ela tinha dormido com ele para conseguir o papel e achei que isso ficou ainda mais claro neste episódio e ela sabe disso, mesmo que não admita, o que só aumenta a tensão, porque ela se sente menos merecedora do papel e fica mais má.

Adorei Derek explicando para ela que se quiser ficar segura, é melhor voltar para o coral.

P.S. Mais alguém achou estranho o povo da festa saber a letra da música tão fácil? Principalmente Lyle que saiu acompanhando o grupo como se tivesse estado nos ensaios do grupo.

P.S. do P.S. Ué, o Tom não estava com outro moço no episódio passado? Vida corrida a desse rapaz, não é mesmo? Particularmente gostei muito da escolha da mãe dele.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

4 Comentários


  1. Júlia e ex-amante trocando olhares como adolescentes foi simplesmente RIDÍCULO.

    O garoto puxa-saco e o garçon saberem a coreografia e a dança foi um pouco demais para minha cútis.

    Ivy é bastante insegura ao ponto de ter um caso com alguém para conseguir ser “aceita” e reconhecida… deu muita pena!

    Amúsica final de Adele ficou magnífica com o grupo. Aliás esta e a que Karen canta com as amigas no interior, para mim, são as melhores.

    Responder

    1. Pronto, olha vc de novo pegando no pé de uma protagonista. Já falamos disso aqui, tsc tsc, risos

      A Karen canta muito, acho que no final ela assume a vaga no musical.

      Responder

  2. Eu não estou pegando no pé da protagonista, até pq são tantos os protagonistas em Smash… Eu só não gosto do rumo que deram para a Júlia e não aprecio o caráter da loirinha, mas Amo Eillen e Karen, assim como os demais… Ahhh os chiliques do filho da Júlia tb, p/ mim, não combinam com um rapaz de 17 anos, que já vai pra faculdade.

    Responder

  3. Não concordo muito com você sobre a Ivy porque ela gosta mesmo do Derek. Ela poderia ficar com o Ellis, com o Lyle mas não ela não consegue porque ela ama o Derek, oque me deixa triste porque ele não ama ela. Ah sobre a letra também achei muito estranho todos saberem cantar e dançar. A única coisa que me deixa com raiva da Ivy e ela ficar tomando aqueles remédios dela isso me da raiva porque se ela morrer eu não sei oque seria de Smash sem ela a Karen é boazinha e tal mas sempre precisa ter yum vilão e a Ivy é a vilã uma vilã nem tão má porque vilões são muito maos e a Ivy apenas esculacha os outros.

    Responder

Deixe uma resposta