Fringe: A Better Human Being (04×13)

Eu AMO continuidade, gente! Assim: eu toda ansiosa no episódio passado pela condução dessas lembranças da Olívia depois daquele beijo e paf, ela lembra de tudo e a sua vida sem Peter é que passa a ter cara de sonho. Ele e Walter, do outro lado, ficam assustados, um porque quer que seja verdade, mas tem medo de que não seja,  o outro não consegue imaginar o motivo, porque simplesmente parece absurdo demais pra ele. Quer dizer, não sei se logo Walter encontrou algo para achar absurdo demais, ou se ele tem mais medo ainda do que pode ser de verdade, medo de sentir que o filho dele não morreu e depois não ser.

Além disso, da continuidade da história que mais me interessava, ainda tivemos mais continuidade no que se refere a Robert Jones, já que o surgimento de uma segunda Nina estaria ligado aos novos shapeshifters que ele lidera e, por conta disso, a aplicação de cortexiphan em nossa Olívia. Agora, o que ele não devia saber é que tais injeções iam fazer com que ela lembrasse de sua vida apagada.

E se ele não sabia disso, por que ele estava fazendo isso? Bem, acho que a prisão de Olívia vai nos dar essa resposta.

É claro que a cena fofa no carro de Peter e Olívia, ele confessando o medo de trair a Olívia que ama novamente (que cute!) não ia passar incólume. E eu adorei ela sendo entrecortada com Walter, Lee e Nina na Massive Dynamic, porque nós aqui já sabíamos o que ela estava fazendo, então ficava aquela tensão crescente pelo que viria. Na verdade ainda estou tensa: O que ela fará agora com eles? Eles estão em perigo? Lee vai conseguir agir antes que ela? Aff senhor, que ansiedade pelo próximo episódio!!!

O Observador aparece quando Peter entra na loja de conveniência procurando por Olívia, ali no canto da janela.

P.S. Detalhe: eu estou mais ansiosa pelo que acontecerá com os dois naquele laboratório do que com Olivia e Nina naquele porão. É que eu meio que sei que elas serão salvas por Peter, mas não tenho certeza quanto à Lee. Simples assim.

P.S. do P.S. Ah, ainda teve o caso da noite, né? Risos, me perdoem, não é que não gostei dele, pelo contrário: essa coisa de homens com ilusão de que podem fazer o trabalho de Deus sempre rendem boas histórias. Além disso, graças a ele, Astrid ganhou bastante espaço no episódio e não decepcionou.

P.S. do P.S. do P.S. Olívia lembrando-se do dia em que foi buscar Walter no hospício foi um show a parte. Eu ficava pensando em como ela conseguia se segurar e não pirar sendo bombardeada por tanta coisa ao mesmo tempo.

P.S. do P.S. do P.S. do P.S. John Aylward!! Me bateu uma saudade de ER!!

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta