Revenge: Suspicion (01×09)

Fica aí Emily, com cara de tolinha que se acha esperta que você vai acabar tomando um tombo grande demais para conseguir se levantar depois. Como disse seu guru japonês multi-milionário: se vai entrar na cesta com as víboras, seja uma víbora. Ou saia de fininho.

Porque se Emily acha que pode ficar de bobeira com a amiga-quase-irmã que acaba de roubar seu nome e amor-da-vida e a amiga-falsa-assistente-da-maior-inimiga, bem, ela não se preparou para o jogo.

E vamos falar da Emily-verdadeira-falsa-amanda: falei que era porta de cadeia? Sério. A moça tá toda despeitada querendo atenção e certeza de que vai trazer problema. Emily-falsa-amanda-verdadeira fica fazendo biquinho para a moça ir embora ao invés de tomar alguma medida mais séria a respeito. Numa boa: perder Jack vai ser o menor dos seus problemas.

Falando em problema: Tyler. Eu não sei quem é mais besta, ele ou Nolan. Um achando que está enganando o outro e eu esperando aqui para ver quem é mesmo o mais esperto. Até aqui não estou botando fé nesses dois não.

Tenho mais fé, vejam vocês, em Declan e Charlotte, que até aqui só me chateavam, e seu plano de arrancar dinheiro da dona Victoria e serem felizes de amor e uma cabana. É daquelas canoas tão furadas que pode dar certo pela inocência necessária para acreditar que dará.

Isso sem falar em Lydia lembrando de tudo e sendo protegida pelo senhor Grayson, que finalmente largou a mulher e parece estar disposto para a guerra – é tanta gente contra tanta gente que qualquer hora dessas eu vou me perder e não saber mais quem é inimigo de quem.

P.S. Daniel ganha o posto de trouxa do ano – mulher sai da cama, atende telefone na sacada para ele não ouvir, desaparece do jogo e ele ali, todo compreensivo.

P.S. do P.S. Tem horas que quero Emily verdadeira fora da jogada, tem horas que acho necessária uma pessoa para odiar sem dó – às vezes dá dó da Victoria – e que seria bom ela ficar. Tô dividida.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Eu até estou curtindo Revenge, estou assistindo pela Sony, mas é exatamente essa maluquice q vc descreveu. Tem horas que nem sei para quem torço e acho todos muitos inocentes mas não consigo parar de assistir!

    Responder

Deixe uma resposta