Alcatraz: Johnny McKee (01×07)

Eu tenho gostado de Alcatraz, bem mais do que a maioria do pessoal que escreve sobre a série pelo menos, mas desse episódio nem mesmo eu, com todo esse jeito Pollyanna de ser, conseguirei falar bem: o som Zzzzzzzzz poderia muito bem se o resumo dos acontecimentos.

O começo foi bem: um criminoso apaixonado por química e com trauma de maus tratos por conta do que sofreu na adolescência. McKee prometia ser um acréscimo interessante para a trama, mas o desenvolvimento se perdeu e eu fui parando de prestar atenção ao que acontecia.]

Sim, foi interessante ver Jack Sylvane sendo trazido para responder às perguntas de Rebecca e acabando por revelar que Madsen, além de passar tempo demais na enfermaria, sabia algo sobre um “buraco sobre o buraco”, talvez a passagem que tenha feito com que eles saltassem no tempo.

Só que ele não sabe o que aconteceu de verdade. Nem a gente.

E, tirando isso, eu achei o episódio bem chatinho.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

4 Comentários


  1. gostei de McKee …. #saicorrendo#

    tá que ele não deixou nenhum acréscimo ao mistério …. e acho que ele nem tava aí pra isso, só queria continuar com as vinganças em cima dos valentões mas eu gostei do desfecho que ele deu na prisão … ao invés de matar o rapaz ele preferiu o valentão … bem melhor assim

    o único a tentar acrescentar alguma luz ao mistério foi mesmo o retorno de Jack

    Responder

  2. Ainda acho que Jack Sylvane é inocente.

    A interpretação de Sam está monótona e Rebeca não me convence como agente especial. (muito novinha). Ela poderia ser no máximo uma estagiária e no lugar do Sam, poderíamos ter Ed Harris. Resta apenas Soto levar a série e isso tb vai cansar.

    O criminoso foi interessante nos anos 60. Aliás, a série poderia ser apenas daquela época pq a atual, nada tem de interessante, que me prenda…

    O fato deles passarem dos anos 60 para os dias atuais sem qualquer dificuldade com as novas tecnologias, endereços, trânsito é que me deixam chateada… Acho que deveria ter que ser mostrado algum tido de adaptação, sei lá. Os caras dominam tudo!!

    Responder

    1. Libriane, também acho que Sylvane é inocente sim. E sim, ter apenas um personagem carismático coloca a série em risco.

      Boa idéia para uma série: criminosos nos anos 60 e os que os levou para a cadeia.

      Responder

Deixe uma resposta