Alcatraz: Ernest Cobb (01×02)

Lá fora os dois primeiros episódios de Alcatraz foram exibidos juntos e a principal vantagem disso foi a velocidade ganha: após a surpresa do final do primeiro, da descoberta dos vários desaparecidos da ilha, temos uma equipe já formada, ainda que com falta de ritmo, e com um objetivo já traçado.

Quer dizer, parte dela: Rebecca e Soto acreditam estar em busca de respostas sobre os desaparecidos. Hauser pode ter planos adicionais, não é mesmo?

O que o segundo episódio ganha de um lado, perde do outro: Ernest Cobb não é tão interessante quanto Sylvane. Além disso, se no primeiro caso você conseguia criar certa empatia pelo criminoso, pois o vê sendo claramente injustiçado, até mesmo pelo motivo de sua prisão, aqui temos um assassino em série frio e metódico.

Apesar dessa perda, o segundo episódio é ainda melhor que o primeiro: por causa de Cobb conhecemos mais sobre o dia a dia na prisão, somos apresentados ao estranho diretor, e ainda ficamos mais curioso sobre o verdadeiro plano de trazer esses homens de volta.

Se Sylvane tinha uma dívida pessoal, Cobb teria o que? A doutora Rasgotra Lucy o incomodou a tal ponto para se tornar um alvo – e por isso vemos as cenas dos passado compartilhado pelos dois – ou faz parte do plano maior matá-la?

A descoberta de que ela não envelheceu, assim como os prisioneiros reaparecidos, seria um indicativo de que ela estava em Alcatraz quando tudo aconteceu? Teria ela voltado antes? Seria ela o motivo da criação da força tarefa liderada por Hauser?

Pois bem, como já é praxe nos seriados de JJ, os primeiros episódios nos enchem de perguntas… E ficamos todos ansioso pela entrega das respostas, voltando no episódio seguinte.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

4 Comentários


  1. Simone querida adoro seus reviews então me perdoe te corrigir algo do review do ep 1×01, a Becca na realidade tem o avô como sendo o prisioneiro

    vendo o final do episódio … meu queixo caiu =OOO
    o Hauser sendo malzão quando atira na mão do Cobb não tem preço
    😀

    Responder

    1. Nem precisa pedir perdão! Confesso que eu fiquei na dúvida mesmo se era pai ou avô, dei uma busca na internet e achei textos falando as duas coisas, como não tive chance de assistir de novo não corrigi. 🙂

      Responder

  2. Perguntas:

    – Pq Hauser não envelhecer se todos os envolvidos não passaram pela ação do tempo?

    – Como é que o avô da Rebecca pode estar velho e novo ao mesmo tempo? Ele não teria que estar “desaparecido”? Ele não teria que NÃO envelhecer?

    * Rebeca parece protagonista de série adolescente… Muito novinha!
    * Tb preferi o primeiro bandido do que o segundo.

    Responder

    1. Libriane:

      Ele não estava em Alcatraz quando aconteceu, ele aparece lá no dia seguinte, como um guarda novinho, e descobre que eles desapareceram.

      É o avô de Rebecca, no terceiro episódio ela repete sobre isso. Mas não entendi isso que você falou dele estar velho, ele não aparece velho. Quem aparece velho é o dono do bar, ex-policial, que a criou depois que seus pais morreram num acidente de carro.

      Responder

Deixe uma resposta