Law&Order LA : Playa Vista (01×08)

Tudo no episódio indicava que eles queriam criar uma reviravolta, mas, aqui entre nós, desde a briga na piscina a gente já imaginava o desfecho, inclusive com o envolvimento do pobre do garoto e a mãe pirando na sala do juiz para que o marido não saísse como o bonzinho da história. Talvez o mérito do episódio tenha sido apenas a questão de avaliarmos que, talvez, o marido traidor não fosse a pior peça num casamento tão disfuncional – mas, como digo sempre, loucura gosta de companhia e dificilmente uma pessoa pisa na bola sem consentimento ou cumplicidade de outra pessoa.

A escolha de Bellamy Young (Dirty Sexy Money) para a esposa traída acabou traindo o seriado (péssimo, eu sei): ela repete aqui o papel de esposa injustiçada que, no fundo, é uma víbora. Com isso nada de suspense.

Acho que o episódio, também, acabou por me demonstrar mais uma coisa que não funciona tão bem no seriado: Law&Order e seus derivados sempre arrumaram formas interessantes de apresentar uma mesma história, tendo sido mudando o foco de personagem, o desfecho ou mesmo por conta da personalidade dos participantes da nova versão. Aqui eu fico, constantemente, com da sensação de que estão contando uma mesma história pela segunda vez e que não acrescentaram nada. Num caso como esse eu tenho a tendência de preferir a original.

P.S. Law&Order LA entrou em reprises no Universal Channel e a culpa nem é deles. Nos Estados Unidos a NBC adiou o retorno do seriado, que ocorreria no início deste mês, logo depois de anunciar as diversas mudanças no elenco. Até o momento o canal não divulgou qual a nova data de retorno e, sim, quem virou fã pode começar a ficar preocupado: mudança de elenco, mudança de dia de exibição e mais o adiamento do retorno não são bons indicativos para uma renovação.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta