Meu lugar preferido em 2010

UPDATE: fotos lindas da Avenida no blog do Estadão – tem até moças de bicicleta, lindo!!!!

Primeiro eu pensei em escolher o Parque Villa Lobos que, neste ano, se tornou extensão de casa. Depois pensei em tirar foto da piscina do prédio, a onde eu e a Carol temos passado mais tempo desde o início deste ano e aonde as duas encontraram novos amigos (Carol está na fase em que sente o gosto da liberdade, já que desce sozinha para o pátio ou é chamada pelos amigos pelo interfone, não depende mais dos pais para se divertir).

Mas hoje é dia do aniversário dela, já se vão 119 anos, a mais paulistana das avenidas, que me recebe todos os dias de braços abertos, seja para o trabalho em dias de semana, seja para o lazer em um ou outro final de semana. Aonde eu sinto a pulsação da cidade mais forte: Avenida Paulista.

As 16h00 na Paulista

P.S. Eu sempre fui fã da avenida, sempre achei maravilhoso o quanto de gente diferente eu vejo ao caminhar por ela. São cabelos roxos, vermelhos, roupas sociais em meio a hippies nem tão chiques e roqueiros redescobertos. Outro dia uma menina usava um lindo vestido de saia de tule, desses rosa bebê que parecem roupa de bailarina, com uma Melissa em seus pés e muitas tatuagens em sua pele, fiquei hipnotizada por sua imagem.

Eu sempre achei que aqui era o lugar aonde todos podiam ser o que quisessem. Por este motivo cheguei a chorar ao saber do segundo ataque a homossexuais que aqui ocorreu. Eu sempre achei que a aceitação daqui deveria ser levada por todo canto e agora tenho medo que o preconceito vindo de outras paragens mude isso, mude algo que eu acho que é a maior qualidade da Avenida. Espero que essa onda passe, espero que podemos voltar ao normal, que ela possa voltar a ser palco somente de alegrias.

Para entender o meme, clique no selo!

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

3 Comentários


  1. amo muito a Paulista tbm. toda vez q vou a Sampa tenho q pelo menos uma vez fazer todo o seu trajeto a pé. acho ela muito linda (e compartilho com a tua tristeza sobre esses ataques homofóbicos, que absurdo!).

    Responder

  2. só pra dizer que podia escrever praticamente a mesma coisa!
    (com exceção da piscina, claro).

    hehe. ainda a gente se esbarra. ou no parque ou no sob as antenas de rádio. 😉

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *