Inspiração: Renata Falzoni

Hoje, depois de ter tirado a roupa na avenida Paulista, descido a Serra de Santos ao lado de outros mil colegas, pintado bicicletinhas no asfalto, chorado o luto da Márcia Prado, por fim inaugurado a Ciclovia do Rio Pinheiros, filmado a repressão policial, prisões violentas de colegas ativistas, colocado meu nome no Instituto CicloBR, assinado a ata do Ciclocidade, só posso agradecer a essa galera que assumiu o comando!

Trecho final de Renata Falzoni por ela mesma, que você lê na íntegra aqui (e vale ler)

Na parada do passeio ciclístico eu conversava com a comadre e falei da Mobilité, bicicleta que a caloi criou em homenagem à Renata Falzoni. Percebi então que o nome não trazia lembranças para ela e fiquei pensando naquela coisa de a gente conhecer tanto sobre algo ou alguém que colocamos na cabeça que todos conhecem.

Eu não lembro quando ouvi sobre a Renata pela primeira vez – ontem eu falei que não lembrava da compra do primeiro Harry Potter, devo estar ficando velha – mas hoje ela está tão presente no meu dia a dia, seja porque é bike repórter da rádio que ouço, seja porque sigo seus passos na rede, que é como se ela sempre estivesse lá.

Renata se formava no Mackenzie, mesma universidade que frequentei, e eu ainda nem engatinhava. Já naquela época ela tinha optado pela troca do carro pela bicicleta. Como ela mesmo diz, não foi para fazer bem ao meio ambiente, foi porque era mais prático, mais barato, mais fácil – talvez daí venha minha tão forte identificação com a jornalista.

Renata Falzoni já usava a bicicleta para ir e vir quando ainda eram ela e mais uns 05, todos homens. Ela foi candidata a vereadora defendendo a bandeira do ciclismo, não ganhou, mas descobriu um mundo novo de possibilidades e pessoas. Renata hoje está desbravando o sul do Brasil com Paulo de Tarso (do Sampa Bikers) e mostra no sorriso sincero a felicidade de uma vida bem resolvida.

Tão bem resolvida que mesmo sua resposta ao triste texto de Barbara Gancia, em que a jornalista da folha ofendeu aos ciclistas na figura de Renata, se torna mais um aprendizado.

Renata Falzoni é inspiração para pessoas que, como eu, acreditam num mundo melhor, mais feliz, compartilhado. É inspiração para que eu não desista do meu projeto de usar a bicicleta em todos os dias de 2011.

Porque um dia, quem sabe logo, a bicicleta poderá ser vista nas ruas de São Paulo com a mesma naturalidade que vemos nas ruas de Amsterdã.

Leia ainda: Aventuras com Renata Falzoni e Renata Falzoni na ESPN

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *