Estreia: The Event

Desde que LOST saiu derrubando tudo a sua frente e se tornou um fenômeno mundial, todo ano os canais apostam em algum seriado para fazer o mesmo sucesso, para marcar uma temporada, para mudar tudo. Essa aposta traz consigo dois problemas: primeiro cria expectativas irreais nas pessoas quanto ao seriado escolhido para esta posição; segundo, faz com que os roteiristas algumas vezes copiem coisas demais de LOST, achando que foi este ou aquele aspecto que fizeram com que ela fosse o sucesso que foi – como se a análise fosse simples.

A aposta desse ano é The Event, que estreia hoje no Universal Channel, na faixa das 22h00, pouco mais de um mês depois de sua estreia nos EUA pela NBC.

A sinopse: quando um homem procura por sua namorada desaparecida, ele esbarra em uma conspiração muito maior que o próprio presidente.

No episódio piloto temos a oportunidade de ver um pouco dessa história, no entanto, as idas e vindas na linha do tempo – recurso explorado em LOST e que aqui soa um pouco exagerado – fazem com que você não tenha tanta certeza de qual é o começo da história.

Somos apresentados a Sean Walker (Jason Ritter), um programador de computadores cuja namorada Leila Buchanan (Sarah Roemer) desaparece em um cruzeiro. Mais que isso: qualquer sinal da presença dos dois no navio é apagado. Nos EUA, a família de Leila sofre um atentado e vemos seu pai, Michael Buchanan (Scott Patterson, de Gilmore Girls) pilotando um avião de forma muito estranha, após ter matado seu co-piloto – que pode ser após o desaparecimento, ou antes. Confesso que fiquei bastante perdida quanto à ordem dos acontecimentos.

Ao que parece o atentado é contra o presidente dos EUA, que só recentemente descobriu um grupo de pessoas que é mantido preso no Alasca após algum estranho incidente no final da Segunda Guerra Mundial. A líder do grupo é Sophia Maguire (Laura Innes de ER), que, ao que parece, não contou toda à verdade ao presidente Martinez (Blair Underwood) antes deste resolver liberta-los.

Você ainda vê no elenco Ian Antonhy Dale, Lisa Vidal e Zeljko Ivanek, nomes de peso, escolhidos a dedo para nos contar uma boa história – lembrando que, no caso de LOST, o elenco era praticamente todo desconhecido, tendo em Matthew Fox sua maior estrela.

Apesar de meu desconforto com as idas e vindas, gostei bastante do episódio piloto e vou me arriscar a acompanhar o seriado e descobrir qual seria o acontecimento que teria mudado a vida das pessoas posteriormente presas no Alasca e que desencadeia os acontecimentos nos dias atuais do seriado.

Para quem também for acompanhar o Universal Channel oferece a oportunidade de fazer sua aposta: o hotsite Qual é sua teoria? oferece espaço para que os fãs possam discutir o que acreditam que tenha acontecido, além de oferecer mais informações sobre a série.

E você, vai arriscar? Então venha me contar depois o que achou do episódio piloto e dizer se gostaria de ver os reviews da série aqui no blog.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. Tenho acompanhado sem grandes expectativas (até porque não gostava de Lost, hahaha) e até agora está bacana; mas, depois de Heroes, nunca mais me arrisco a dizer que uma série é boa antes de ver a segunda temporada. 😛

    Responder

    1. Na verdade se eu considerar LOST minhas expectativas sempre serão baixas, risos.

      Eu só vi o piloto, um sinal de que já não fiquei tão curiosa assim, mas vou arriscar.

      Responder

  2. Oi Simone.
    Ouvi falar muito deste “novo LOST”, porém nada que me chamasse muito a atenção.
    Já tive uma experiência mais do que frustrada com FLASHFORWARD…
    abraço!

    Responder

  3. Eu já estou assistindo ao 5º episódio desse clássico (via download, claro)! Ele Eetá conseguindo fazer jus à alcunha de ”novo lost”
    Maravilhoso seriado! CONFIRAM!

    Responder

  4. Gostei, mas tb me senti um pouco perdida com a cronologia dos fatos… É impressão minha ou o mocinho é feinho? rrss

    Responder

Deixe uma resposta