Mr Monk And The End

* Publicado, originalmente, em 07/12/2009

Nesta semana que passou um grande seriado encontrou seu fim. Monk acabou e eu sempre sentirei saudades desse detetive e suas manias. A pedido do Paulo do Teleséries eu escrevi esse texto sobre o final. Espero que gostem.

Mr Monk And The End

Médico:

Haverá vômito, seguido de morte.

Monk:

Vômito? Existe alguma chance da morte vir antes do vômito?

A mesma piada contada milhares e milhares de vezes. A mesma piada ainda nos arranca um sorriso dos lábios.

Monk estreou há oito anos atrás e acho que a maioria das pessoas não esperava pelo sucesso que viria, pela mudança que ele traria. Monk não era uma comédia tradicional, mas também não era um seriado procedural puro.

Monk era um personagem muito bem escrito: nós criamos empatia por suas dificuldades e nos fascinamos pelo seu poder de observação. Enternecemos-nos por seu amor por Trudy e nos divertimos com suas manias – um Sherlock Holmes com TOC.

Tendo um final planejado Monk nos deixa com uma sensação de tristeza boa, de quem viu uma boa história sendo contada até o momento certo. E essa última temporada foi recheada de ótimas histórias.

Em seu final, um episódio em duas partes (Mr. Monk And The End, exibido nos dia 27/11 e 4/12 nos Estados Unidos), eu até que consegui me segurar bem: só chorei nos dez minutos finais. Mas confesso ter segurado algumas lágrimas quando a abertura tradicional foi substituída por diversas cenas de cada um dos episódios exibidos, desde o começo.

No episódio final, nosso detetive se torna alvo de assassinato por envenenamento por estar próximo de descobrir a verdade sobre a morte de Trudy. Nos instantes finais Natalie descobre o veneno nos lencinhos do detetive – o fato de eu ter descoberto antes que ela não tirou a graça disso.

E os instantes finais foram tensos: Leland prometendo que mataria por seu amigo, mesmo que fosse mentira; Monk segurando uma arma, a beira da morte, apenas para mostrar que Trudy não estava mentindo e então o vazio, que depois foi preenchido pela descoberta de Molly.

Mr Monk And The End - Monk and Molly

É um Monk revigorado que nos deixa: ele descobre o assassino de Trudy – que tortura deve ter sido saber que a resposta estava em sua estante já há doze anos – e até vai ao cinema; ele se descobre um homem feliz sem trabalhar na polícia; ele descobre Molly, a filha de Trudy perdida que cria um carinho imenso pelo nosso detetive; Randy parte para uma nova vida em Nova Jersey ao lado de Sharona; Leland feliz com sua Trudy e uma almofada em forma de coração.

O que todos esperávamos deste último episódio era justamente a sensação de conclusão, palavra usada pelo psiquiatra de Monk no momento adequado.

É claro que fica a sensação de algo faltou, quem sabe o juiz ter aparecido antes, quem sabe alguma outra pista, quem sabe mais um episódio. A questão é: jamais ficaríamos plenamente satisfeitos.

Monk nos deixa e eu só consigo pensar que, de um jeito ou de outro, ainda that’s a jungle out there

Em tempo: foi bela a escolha de “I think You’re Going To Miss Me When I’m Gone”, de Randy Newman para última música do seriado, enquanto vemos as cenas do passado e ele, Natalie e Leland começando um novo caso, um trio de amigos que deixará saudades. Eu vou sentir saudades mesmo.

Monk And The End Monk Leland And Natalie

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

9 Comentários


  1. Como sempre faço, assisti Monk no ultimo domingo dia 25 de abril……….a temporada esta para acabar e ainda eu não sei se vai ter outra…..espero que sim

    Responder

    1. Olá Fátima,

      Monk foi cancelada no início do ano pelo canal USA nos EUA, sendo assim, a temporada atualmente em exibição no Universal é a última e este episódio em que você comentou foi justamente o último.

      Responder

  2. pronto Simone …… você me fez chorar de novo
    vou ficar com meus lencinhos durante um bom tempo pois toda vez que vejo algo relativo a Monk …. lá vem uma lágrima

    mas como você disse o que fica é uma”tristeza boa”

    adorei seu review e como fico longe de spoilers fiquei SUPER FELIZ de rever a Alana Tal no papel de Molly, como sou fã de Supernatural chorei horrores com ela
    Alana Tal estava linda, super graciosa e tão gentil no papel de Molly , ela e Monk me deixaram feliz com toda essa história

    agora é esperar por um próximo papel para Tony pois ele pra mim é inigualável

    bye Monk …. etê Tony

    Responder

  3. Eu fiquei feliz que pelo menos monk teve seu fim anunciado antes e deu chances para os roteiristas escreverem um final para a serie.

    Eu descobri que o juiz era culpado no meio do 1ª episódio e perdeu um pouquinho a graça para mim, mas gostei muito desse final.

    Responder

  4. Gostei.Fiquei um pouco melancólica,o que sempre acontece quando algum seriado que acompanho acaba.Mas,foi legal.Não deixando margens para dúvidas como Lost.Valeu!

    Responder

  5. 🙁
    Adoro este seriado estou triste por acabar, mas ao mesmo tempo alegre pelo Sr. M O N K, é tão bom vê-lo feliz.Vou assistir tudo novamente pela 3° vez.

    Responder

    1. Adoro Monk Saulo. Ele está sendo reprisado no canal Studio Universal aos sábados e domingos, 3 episódios por dia. Tenho assistido sempre.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *