Brothers And Sisters: A Valued Family (04×15)

Mais um episódio adorável!! Sim, podem dizer o que quiserem, eu estou amando essa temporada! Ao contrário das anteriores, quando tive dificuldades em escrever sobre todos os episódios por falta de empolgação, agora é o contrário: me seguro para não assistir a todos de uma vez de tão empolgada.

Pensando nas críticas: nesta temporada existe um destaque maior para a história de Kitty, que não é a personagem favorita de muita gente – nem era a minha – e um “apagamento” das histórias dos demais. Na verdade, com todo mundo anda acontecendo bastante coisa, mas sem holofotes. É preciso prestar atenção para ver o que mudou.

Justin está praticamente sumido, quando aparece é exibindo seu jeito mala de ser. E eu nem ligo muito. Para irritar o Marquinho também digo que Rebecca não fica nada atrás, tem horas que sinto vontade de dar com a panela na cabeça dela.

Para Sarah a questão é se focar mais nela, não nas separações, no trabalho ou nos filhos. É uma Sarah querendo ser egoísta, sem sucesso, e bastante infeliz. Continuo me identificando muito com ela. Adoro a personagem e tenho gostado muito dessa abordagem porque dá uma outra nuance ao personagem. Neste episódio em particular eu sofri muito quando ela diz a filha que é melhor ela ficar com o garoto que diz obrigada. Esse conformismo demonstra um tipo de tristeza tão real e tão difícil de perceber. E, apesar de já ter dito aqui que eu torcia pelo Roy, fiquei feliz com o retorno de Luc, entendo que seja necessário esse tanto de paixão para ela, entendo mesmo.

Kevin e Scotty. Os dois acabaram de sofrer a “quase perda” de um bebê. Kevin está tentando ainda descobrir o que realmente quer fazer. Mas o companherismo do casal só cresce. Aos poucos eles se mostram mais seguros juntos, sem espaços para pits.

Holly: graças a Deus por ela não ter dormido com o gordinho nojento! E graças a Deus ela não ter vendido as ações! Mas, vamos combinar, a cara da Nora não foi nada boa quando ouviu o nome do gordinho. Confusão à frente, certeza.

E Kitty e Robert. Poxa! Eu acabei de falar que ela nem era minha personagem preferida, mas adorei a virada. Adorei o fato dela ir para a luta pelos seus sonhos, adorei ela ter reencontrado o marido que amava. Sim, eu agora adoro Kitty e estou louca para ver como uma família dessa se encaixa em uma disputa eleitoral.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário

Deixe uma resposta