Criminal Minds: The Fight (05×18)

O mais difícil review de Criminal Minds que já escrevi. É isso. Uma ótima descrição.

Não teve citação, nem no início, nem no fim. Com exceção de Hotch e Prentiss, todos os demais membros da equipe apareceram muito pouco. E, mais, quando apareceram, não apareceram acompanhados dos demais membros da equipe.

E, o mais estranho de tudo, o episódio foi encerrado com garrafas de cerveja sendo erguidas no alto em comemoração a um caso solucionado.

Isso parece um episódio de Criminal Minds para você?

O propósito principal de The Fight foi apresentar uma nova equipe que também integraria a BAU. Esta equipe é liderada por Sam Cooper (interpretado por um Forest Whitaker incrivelmente magro ) e conta com uma bonitona esperta (Beau Garrett) e um atirador de elite com sotaque irresistível e ego equivalente (Matt Ryan).

A investigação toda acaba afetada pelo clima de corrida, é preciso em quarenta minutos integrar parcialmente as duas equipes, fazer a investigação e nos convencer a assistir ao novo seriado que derivará disso. Bom, infelizmente esses episódio que dão origem a novas séries nem sempre funcionam bem, na verdade os que funcionam são exceções que confirmam a regra.

Se gostei do episódio? Ele não foi ruim, a história por detrás dos crimes era interessante e ainda contava com Jason Wiles no papel de vítima da vez (bons tempos de Third Watch). Se vou assistir ao novo seriado? Não sei. Ao que parece, apesar de filho do sucesso, ele deve ter jeito próprio, na linha do que foi feito de NCIS para NCIS Los Angeles. No caso em questão não funcionou.

Resta esperar e ver se Forest Whitaker realmente valerá o ingresso.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário

Deixe uma resposta