Criminal Minds: The Uncanny Valley (05×12)

“Qualquer coisa que você não possa abdicar quando já não lhe é mais útil, te possui e nessa era materialista, uma boa parte de nós está possuída por nossas possessões.” – Mildred Lisette Norman

E no nosso mundo moderno quem de nós não tem um momento materialista demais, salvos por um tanto de sanidade?

Os fãs mais antigos enxergam rápido a referência de Spencer ao amigo Gideon ao falar dos jogos de xadrez – não é possível esquecer que os dois teriam uma partida juntos quando tudo aconteceu e Gideon deixou a equipe – e essa foi uma introdução satisfatória para um episódio em que a percepção de Spencer faria toda a diferença para a solução do mistério.

E, depois de um episódio em que Prentiss saiu pela janela de um carro, nada como um episódio mais cabeça para que a gente possa respirar um pouco. Saíamos da ação e partimos para o “terror”: como parques de diversão ficam assustadores a noite, não é?

E o terror continua ao sabermos que a assassina da noite transforma mulheres em bonecas, paralisando seus músculos, mas ainda as deixando conscientes. E Jennifer Hasty acertou bem no tom de uma aterrorizante, ainda que inocente, Samantha Malcolm – apesar de achar que isso depõe contra a atriz que já havia feito uma louca no episódio The Wannabe In The Weeds de Bones e vestiu tão bem os dois papéis que, às vezes, duvido de sua sanidade.

Saindo das cenas mais assustadoras – eu queria usar outra palavra ao invés de assustadorar, mas ela não vem – temos Spencer exercitando sua capacidade ao entender o real significado dos brinquedos no escritório do mais pirado pai de Samantha e, finalmente, ao conseguir que ela saísse pacificamente da casa.

Eu confesso que senti mais pena da garota que qualquer outra coisa, enquanto Spencer me pareceu super visceral na maneira como encarou o médico, o que é até estranho, se pensarmos que ele não tem um histórico de abuso ou algo do tipo, mas o tom que ele deu ao personagem foi meio que de “ódio mortal” desse médico que abusou de sua filha e de suas pacientes, talvez até demais.

Um episódio que pode até gerar bastante discussão sobre ter sido bom ou não. Eu gostei, achei que os roteiristas quanto ao crime e quanto a abordagem e, definitivamente, ele conseguiu prender minha atenção.

“Na vida, diferente de xadrez, o jogo continua após o xeque-mate.” – Isaac Asimov

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. Si, vc viu o recado(segue abaixo) que Flavio deixou para vc nos comentário do teleseries? Vc sabe alguma coisa a respeito?

    6 -Flávio – 27/04/2010

    A coluna review esta atrasada. Este episódio foi exibido na segunda, dia 19 de abril, no AXN. Já o de ontem de “Criminal Minds” foi o episódio 14 “Parasite”, do qual pularam o episódio 13 “Risky Business”. Mandei um e-mail para o AXN e eis a resposta do pq, que não entendi muito bem:

    “Prezado assinante,

    por questões legais, infelizmente esse episódio não está disponível para o mercado internacional ainda, dessa maneira o canal não pôde exibí-lo.

    Assim que essa questão for acertada com a distribuidora da série exibiremos esse episódio.

    Atenciosamente,

    Equipe AXN”

    Alguém sabe o motivo de não exibir o episódio 13 de Criminal Minds aqui no Brasil, além do que foi tido no e-mail?

    Responder

    1. Oi Tati!

      Vi sim. A assessoria de imprensa do canal me deu a mesma resposta, perguntei o que tinha sido problema, de foi música, alguma participação especial, mas eles não souberam responder…

      Responder

  2. Olá Simone,
    Acredito que o comportamento mais forte por parte do Spencer, foi “disparado” no momento em

    Responder

  3. Olá Simone,
    Acredito que o comportamento mais forte por parte do Spencer, foi “disparado” no momento em ficou sabendo que a “vilã”, aos 10 anos, foi vítima de choques elétricos aplicados pelo pai (médico).
    Nós da antiga, sabemos da relação do Spencer com os tratamentos psiquiátricos, eis que sua mãe (quando aparece nos episódios quase rouba a cena, que atriz é essa?) sofre de esquizofrenia.
    abs p/ vc e sua family.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *