Criminal Minds: The Slave Of Duty (05×10)

“Onde amamos, é o nosso lar: lar que nossos pés podem deixar, mas não nossos corações.” – Oliver Wendell Holmes.

Depois de um show de Thomas Gibson no episódio passado, nada como dar um descanso a Hotch, que precisa definir como seguirá com sua vida a partir de então, e colocar o resto da equipe para ralar – rolou um “que trabalho mais filho da mãe” quando eles são obrigados a sair da casa de Hotch, mas tudo bem.

E, mesmo sendo um trabalho de equipe, vamos admitir que este foi “o episódio” de Prentiss. E só por causa de uma cena, aquela em que todos nós entendemos perfeitamente o que ela estaria sentindo e gostaríamos de repetir exatamente as mesmas palavras: a cena em que ela derruba o assassino e lhe conta como ele encontrará “amor” em sua nova morada.

Se vocês me obrigassem a apontar alguma falha no episódio seria o fato da equipe não perceber que o Desconhecido passava um tempo com suas vítimas antes de matá-las, apesar da boa sacada da maneira como Garcia fechou o círculo quando ao modo que ele escolhia suas vítimas e tinha acesso a suas casas – nunca mais deixar o carro com um manobrista será a mesma coisa para mim.

E mesmo com Hotch em segundo plano foi muito legal os roteiristas terem dado continuidade a sua história, ele e Jack se mudando, as dúvidas quanto à volta ou não ao trabalho, a cunhada lhe dando apoio. Acho que tais detalhes se fazem necessários para continuarmos a história a partir daqui sem aquela sensação de “Cadê o filho dele agora? Quem está com o menino enquanto Hotch viaja?” Só estranhei tanta humanidade vinda de Strauss, aqui entre nós, é claro.

“O que está por trás de nós e o que está na nossa frente são questões minúsculas se comparadas com o que está dentro de nós.” – Ralph Waldo Emerson.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

5 Comentários


  1. não sei se é porque os episódios estão em tão alto nível, mas até as citações estão ótimas nesta temporada, né?

    Responder

  2. nossa achei o pior episódio de CM , só as parte do Hotch salvaram ….o suspeito não convenceu

    Responder

  3. Olá Simone.
    Descobri seu blog há pouco tempo. É ótimo, se melhorar estraga, parabéns.
    Sou suspeito para falar sobre CM. Sou um apaixonado pela série, até pq meu sonho de infância (e ainda hoje tá lá no fundinho) era ser agente do FBI.
    De fato o bandido estava muito fraquinho, talvez não pelo roteiro, mas pela performance.
    Continue assim.
    Sucesso
    abs

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *