Top Chef: Freezer Burn (03×07)

Top Chef Season 3

Depois de muita reclamação finalmente um episódio que eu curti. Talvez porque várias emoções tenham ficada a flor da pele e isso tenha feito com que os chefs se mexessem mais. Irônico é que eu nem gosto do Rocco – lembro dele ter me irritado muito com sua arrogância no programa em que ganhou seu restaurante.

Se faltou criatividade no Desafio Relâmpago – descobrir qual era determinado alimento apenas experimentando uma pequena porção – ele serviu para mostrar quem é quem na turma, afinal, paladar é o sentido mais importante para um verdadeiro chef de cozinha.

Casey ficou pela segunda vez com a imunidade, depois de acertar os itens pasta de peixe, macarrão gravatinha, tempero chinês, chuchu e pimentão vermelho tostado.

No desafio eliminatório os competidores voltaram a trabalhar em equipe, dessa vez aos pares, e isso causou mais conflitos do que da primeira vez, confesso que achei que algumas duplas iam se matar antes do final do programa.

As receitas: elaborar um prato de massa que pudesse ser congelado e depois rapidamente aquecido em um supermercado, cujos clientes avaliariam a quantidade e poderiam levar embalagens para casa gratuitamente.

Para incentivar a criatividade foi permitido que estudassem um prato da marca Bertolli, conhecida por este tipo de comida. Apesar de várias duplas terem identificado que os ingredientes do prato foram congelados separadamente e depois aquecidos apenas uma, formada por Ter e CJ, seguiu a orientação a risca, garantindo a vitória e faturando passagens para a Itália, com direito a acompanhantes. O prato: linguini com milho de parmesão, trufas negras, tomate e frango grelhado – sim, parece bem apetitoso.

Na decisão de quem deixaria o programa a coisa ferveu. Hung e Joey, que se estressaram por todo o programa, quase se estapeiam em frente aos jurados. Apesar de achar Hung um louco de pedra, Joey errou feio ao não ouvir o colega, que queria que os itens fossem congelados separadamente.

Outra dupla que se estranhou foi Howie e Sara M. Eu achei que essa seria a saída de Sara M., mas com o papelão de Joey ela acabou salvando a pele.

O gordinho Joey deixou o programa sem ter mostrado a que veio, mas, com certeza, ainda tem gente na mesma situação precisando sair.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

5 Comentários


  1. Esse episodio era simples – ler as instruções do pacote e principalmente utilizar o tempo dado – quem fez isso ganhou fácil.
    O Joey era um pé no saco, cara chato.;……

    Responder

  2. Si, tb não curto o Rocco, nunca fui com a cara dele e é engraçado ler aqui q vc tb não curte ele…podia ser o Bordain né? alegraria a ambas rsrs

    O desafio do começo foi o que eu mais adoro e tem em toda temporada: o sensorial. Pelo que eu assisto de realities de comidas, os chefs fumam e bebem demais, uma parte do meu trabalho é de análise sensorial e fumar e beber é meio que evitado para o teste sensorial dar certo, e nessa prova sempre mostra que os chefs não são tão bons assim nessa parte. Sobraram poucos para competir de verdade…

    Sobre a prova do congelado, era até fácil mas sempre tem uma dupla estressante e para mim saiu merecidamente o Joey, chatinho que só.

    Responder

    1. Poxa, o Bourdin ia ser tudo de bom!!!

      Mas sabe que essa coisa deles se estressarem e não conseguirem pensar direito é algo bem importante, porque, imagino, uma cozinha em dia de restaurante cheio deve ser dos piores ambientes para um ser humano.

      Responder

Deixe uma resposta