CSI: All In (09×24)

CSI ALL IN S09E24

Meus episódios preferidos de CSI sempre foram aqueles que, de alguma forma, traziam a atmosfera da cidade em seu DNA. Melhor ainda se essa atmosfera vinha junto com a fumaça dos velhos tempos em que a cidade era a casa de mafiosos e tudo que lá acontecia era coberto de mistério e glamour.

All In remete a estes tempos em seu início, mas seu desenvolvimento fica devendo. Talvez porque eu tenha assistido a episódios como Turn Turn Turn ou The Gone Dead Train eu simplesmente tenha ficado esperando muito mais da season finale desta nona temporada. Talvez eles simplesmente achassem que tenha ficado bom e eu não.

Eu discordo veementemente de quem fala que CSI se perdeu por causa da saída de seus principais personagens, até porque, antes disso, eu já falava que os roteiros e atuações me davam a impressão de cansaço.

Com a saída de Sarah, Warrick e Grissom eu tive a impressão que os roteiristas foram desafiados a manter o público a despeito disso e entregaram excelentes histórias. Mas, já na reta final da temporada, talvez eles tenham ficado seguros novamente e tenham se deixado abater pela preguiça.

O que frustra é que existia bom material ali. Fichas de um antigo cassino – um misto de playboy com cassino, na verdade – suspeitos carismáticos. Mas tudo foi sendo entregue meio que por acaso.

Nem falo nada da falta de um gancho, afinal, a maior parte dos seriados de que sou fã não trabalham desse modo, mas faltou aquela urgência, faltou o perigo. Talvez simplesmente eu tenha ficado mal acostumada.

É claro que sempre tem o que se salve, o humor inteligente, a fotografia diferenciada para os anos 60, ou quando, no finalzinho, a idéia de que a recompensa pelas fichas ainda é resgatável se torna um diferencial.

Mas, em nenhum momento eu acreditei que o suspeito deles fosse o verdadeiro responsável. E, a idéia da crise que pode se abater sobre Langston agora que ele matou uma pessoa, as dúvidas, a culpa. Bem, tudo isso deve se perder até início da próxima temporada.

Ficou faltando, inclusive, um finalzinho como o do episódio anterior, com Catherine e Brass sentados, dividindo um whisky reconfortador. Ou uma frase marcante, ou uma reunião de amigos.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Achei beeemm fraquinho… a gente sempre espera mais do final de temporada e esse episódio foi um episódio tão normal. Como já comentamos, acho que a série decaiu bastante do meio da temporada para o final, nem sei se é por causa da saída do Grissom, acho que não, acho que os roteiros ficaram fracos mesmo.

    Quanto ao acesso ao blog, eu uso o Internet explorer em casa e no trabalho.
    Acho que não me fiz entender, não é que eu não vejo nenhum post após o da Kate Walsh, este (da Kate) é o ultimo que eu vejo lá no fim da página e depois dele não tem mais aquele ícone das páginas anteriores, além disso o fundo continua azul escuro e só dá para ler se clico nos comentários( aí fica branco). Vou continuar lendo seu blog, apesar das dificuldades, pois, como é o único que comenta algumas séries que eu gosto muito como “Cold case”

    Responder

    1. Oi Ivonete,

      Nem pareceu final de temporada não é?
      Quanto ao blog: eu já sabia que o pessoal que acessava com o IE tinha diferença na cor de fundo, um pouco mais escuro, mas esse problema das páginas anteriores é recente. Vou pedir ao pessoal da empresa de hospedagem para dar uma olhada, já que essa parte técnica não é muito a minha praia.

      Beijos

      Responder

Deixe uma resposta