Studio 60: Option Period (01×09)

Acho que algo realmente positivo em Studio 60 é que, por mais distante que você esteja do mundo em que aquelas pessoas vivem, você consegue se identificar com seus personagens, muitas vezes com mais de um. Todos parecem reais, todos parecem humanos.

O episódio começa quando o show feito na noite em que Tom, Simon e Danny ficaram presos em Nevada por todo o dia termina de ser transmitido. Matt acha que o show ficou horrível e, para piorar as coisas, o roteiro acabou 37 segundos antes do que devia e resta à Jéssica Simpson dizer que torce pela paz no meio-oeste e não no Oriente Médio…

Nos bastidores as coisas fervem: Danny precisa contar à Jordan que sua cabeça está a prêmio, Harriet é perseguida por Tom e Simon, que querem demovê-la da idéia de tirar fotos sexys de lingerie, Matt quer matar alguém… E aparecem os perfeitos candidatos: Ricky e Ron.

Studio 60 S1 E09

Para quem não lembra eles são os dois roteiristas de quem Matt não gosta, mas se lembrarmos das cenas de West Coast Delay vamos lembrar que os dois conquistaram o respeito dele ao não entregarem que errou no roteiro (que acabou não sendo erro).

Ricky poderia chamar Matt de tudo, menos de arrogante. Matt constantemente acredita estar errado, acredita não estar fazendo o que devia… Vive num extremo de frustração, que acaba funcionando como o motor que o faz criar, mesmo que ele nunca fique realmente satisfeito com o cria.

Ricky e Ron estão trabalhando em um piloto para uma comédia, e por esquecerem de trocar o modelo do roteiro o programa acaba com os famosos segundo faltando. Eles tem o direito de trabalhar apenas para um outro programa, que pode ser comprado pela emissora ou oferecido para outra. Quando Matt pergunta por que eles não conversaram com ele e Danny, Ricky o chama de arrogante e sai da sala. Bem, nem preciso dizer que realmente é o arrogante, como também não preciso dizer que Ricky não sabe receber críticas construtivas.

No escritório a luta é travada entre Jordan, que quer faturar mais com publicidade inserida no programa (o tal merchandising), e Danny, que não quer isso, mas também não quer demitir 15 roteiristas.

Ele acaba contando para Jordan o que Jack lhe disse, e Jordan vai precisar resolver seus problemas e os do programa para garantir seu emprego. Cal salva a pátria mostrando um novo desenho de cenário em que a propaganda pode ser inserida por meio de outdoors, sem atrapalhar a natureza dos quadros… Bem, os empregos são salvos, mas Matt deixa que Ricky e Ron deixem o programa e levem com ele quase que toda a equipe de roteiristas, sobram apenas Darius e Lucy, mas Matt não parece nada preoocupado.

Ah, a perseguição de Simon e Tom fazem a idéia de Harriet tirar as fotos de lingerie rendem ótimos diálogos, tinha dúvidas, mas quem fala o que devia acaba sendo Matt, ao tocar no ponto: Harriet só pensou em tirar essas fotos pois estava magoada com o grupo religioso que a tirou do show. E, por vingança, nada vale a pena.

Ah, puxão de orelha na Warner: sei que os diálogos são muitos e rápidos, mas eles são o ponto mais forte do seriado e a Warner tem deixado muitas frases sem tradução na tela. Muito feio isso!

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Rick e Ron já foram tarde. O Rick conseguia ser o único personagem realmente antipático da série, sempre petulante, apesar de ser extremamente medíocre. E aí agente pode até ver o Sorkin fazendo outra crítica a industria, porquê aqueles dois medíocres comandaram o show por anos enquando o Wes não fazia nada, e no final eles ainda conseguem ter sua obra mais medíocre e desprezível comprada por outra emissora, pra continuar bitolando telespectadores por muitos anos mais.

    Responder

Deixe uma resposta