Boston Legal: Fine Young Cannibal (3×04)

Boston Legal 3×04

ESTUPENDO!!!

Uma quarta-feira de ouro essa, em plena mid-season, um episódio perfeito de Studio 60 e, fechando a noite, um episódio imperdível de Boston Legal, com direito a um encerramento de Alan Shore e uma luta livre entre Alan e Denny, com Shirley Schmidt como prêmio. Tudo bem que eu não acompanho mais pela FOX (Dublado?!? NUNCA!!!), mas assisto no mesmo dia, só para não perder o costume.

Sim, Alan Shore faz seu primeiro encerramento da temporada. Para quem não acompanha, Boston Legal costuma focar, principalmente, duas partes de seus casos mais importantes: a abertura e o encerramento, quando um dos advogados da firma fala sobre o caso, do porque ele tem razão e coisa e tal. E ninguém faz um encerramento como Alan. Além de falar com primasia, 90% das vezes ainda temos direito à alguma crítica ao governo americo ou ao “the american way of life”.

Denny continua apoiando Bhetany no caso contra a seguradora de saúde que mandou sua cliente para uma operação de coração na Índia e não sobreviveu. Ela fica nervosa com a abertura, e o advogado de defesa faz questão de levá-la a loucura completa, e cabe a Denny o papel de apoiá-la.

Brad também não se sai nada mal como assistente do caso, falando para Bethany sobre sua fraqueza ao ficar nervosa. Bethany acaba fazendo uma abertura e tanto, o que vale uma proposta de acordo bem legal, US$ 450.00. Quando ela está quase aceitando, Brad diz não e pede US$ 950.000.

O advogado de defesa aceita e causa o desmaio de Bethany. Denny: “The dwarf fainted!” (A anã desmaiou!). A cena é sensacional, Denny consegue ser a pessoa mais cínica do mundo!

O caso do assassinato da juíza continua dando pano para manga e não dá sinais de acabar tão cedo. Não é fácil defender o garoto que é acusado de matar sua amante, juíza e esposa de um dos mais respeitados juízes da cidade.

Jeffrei continua a procura de suspeitos, Denise acaba pegando uma boa pista: as flores deixadas no local do crime. Claire continua, bem, pesquisando o psicólogo. Sobra caso até para o Poole, como ele é amigo do viúvo ele é colocado na jogada para conseguir alguma nova informação sobre os casos da esposa. Sem muito sucesso.

Outro suspeito é o sinistro vizinho da morta, o cara é muito estranho. A sequência de Jeffrey conversando com ele em sua casa acaba sendo interessante, e assustadora. Eu acho que ele é que matou a juíza, e você?

Mas “o caso” da noite é o que será defendido por Shirley e Alan (Alan: Você arrumou esse caso só para ficarmos na mesma sala?” Shirley: “Sim, eu sai por aí e arrumei um canibal só para isso!”): defender um mendigo que está sendo acusado pelo promotor-com-segundas-intenções-em-campanha Frank Grinberg de canibalismo, pois foi visto comendo um corpo na rua.

A defesa de Alan é exemplar, confessemos que, apesar das aparências, este não é um caso tão difícil de se defender: um homem faminto que, ao cumprir o desejo de seu melhor amigo, não consegue se segurar e é dominado pelo instinto de sobrevivência.

Mas o fechamento de Alan, ah, o fechamento, quando ele pergunta ao jurí a última vez em que cada um se sentiu faminto, quando compara a fome do pobre homem com a fome pela mídia do promotor, quando ele fala de ser mais fácil para o governo gastar dinheiro condenando e prendendo o pobre homem do que tentar entendê-lo. Inesquecível.

Mas, o destaque do episódio (exceto para mim que sempre prefiro Alan no tribunal do que qualquer outra coisa) fica pelo interesse crescente de Alan por Shirley. A conversa dele com Denny… ai, essas conversas:

Alan: If I should ever like to drive your car… (Se eu quisesse dirigir seu carro…)
Denny: I toss you my keys. (Eu lhe daria as chaves.)
Alan: If I should ever need any money… (Se eu precisasse de dinheiro…)
Denny: My check is blank. (Meu cheque está em branco.)
Alan: Or need to pick your brain. (Ou se eu precisasse pegar seu cérebro…)
Denny: My mind is blank. (Minha mente está em branco)
Alan: Anything. You have, or once did have, is there for me. (Qualquer coisa. Você tendo, ou que teve uma vez, está ali para mim.)
Denny: Except for Shirley. Keep your root away from Shirley. (Exceto por Shirley. Mantenha-se afastado de Shirley.)

Como resolver? À maneira deles, é claro: uma disputa de luta-livre. E não sei o que é mais chocante e engraçado:

Denny e seu colant vermelho…

Boston Legal 3×04 Alan Shore
Ou Alan e sua roupa de índio (segundo ele, pois era fã de um lutador famoso que se vestia assim):

Boston Legal 3×04 Alan Shore

O esperado: Denny é vencedor… Em apenas 4 segundos… Derrubando Alan na lona e sentando sobre sua cabeça, enquanto fuma seu charuto.
É, em Boston Legal a gente vê de tudo mesmo!

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários

Deixe uma resposta