Review: NCIS – Silver War

O episódio começa com cenas da medica forense Elaine Burns abrindo um caixão da Guerra Cível Americana, enquanto é filmada por uma equipe de documentários. Fui só eu ou a mulher parecia totalmente alucinada?

Vemos então a sede da NCIS, onde Tony chega para mais um dia de trabalho, com uma cara de ressaca que só ele, e dando de cara com Ziva, sentada a mesa de Kate. Em seguida é a vez de McGee se surpreender com a novidade. Mais surpreso que todos fica Gibbs, que pede a Ziva que pegue suas coisas. Ela sai em disparada para o elevador, seguida por Gibbs.

A conversa dos dois foi ótima, e o olhar de Gibbs, mostrando sua aprovação quando Ziva conta ter pedido para fazer parte da unidade, foi muito revelador. É como se ele ganhasse uma nova chance, uma nova responsabilidade. E ficasse muito feliz por isso.

Tony e McGee se surpreendem quando Gibbs traz Ziva de volta, que ainda não tem autorização para usar a mesa de Kate.

Voltando ao caso do caixão, descobrimos que o corpo não é da Guerra Civil, mas sim de um fuzileiro que foi enterrado vivo. E parece que Duck tem um passado não lembrado com Dra. Elaine.

Em suas investigações, que incluíram remexer em muita sujeira, tarefa entrega a Ziva por Tony, a equipe chega a um cofre de banco, do qual Ziva e McGee retiram um mapa envolto em uma mão de cadáver mumificada. Ao saírem do banco a dupla é supreendida por dois homens, que levam consigo o mapa e derrubam Ziva e McGee em uma fonte. Sei que é clichê e tremendamente pastelão, mas a cena foi ótima. Até pelo ridículo da situação.

Graças à memória visual de Ziva, a equipe tem acesso ao mapa e, com a ajuda da Dra. Elaine, chegam a reconstituição de uma das batalhas da Guerra Civil. Enquanto Gibbs e Tony vão a procura do rapaz do banco, Ziva segue as indicações do mapa, junto com Duck e a médica maluca. No cemitério confederado, Ziva flagra dois homens desenterrando armas da Guerra Civil. Ela consegue surpreendê-los, mas a médica maluca coloca Duck sob sua mira (eu sabia que ela não era coisa boa) e faz com que Ziva largue sua arma.

Ziva mostra por que pode ser uma boa aquisição para a equipe, surpreendendo a médica ao utilizar sua faca para acertá-la e imobilizando os dois homens. Quando Gibbs e Tony finalmente chegam ao local ela já tomou conta de toda a situação.

De volta à NCIS, vemos Ziva falando para Gibbs que Kate gostaria que ela usasse a mesa e entregando a ele o caderno de desenhos de Kate: “Acho que ela gostaria que você ficasse com isso”.

Ziva tem uma aura mais espontânea e relaxada que Kate, e parece combinar mais com a equipe. Só quem não concorda comigo é Abby. Ao longo do episódio ela confronta Ziva várias vezes, rendendo ótimos momentos. Sabemos que, logo, as duas serão ótimas amigas, mas não deixa de ter seu charme esta proteção de Abby. Mostra mais uma vez seu carinho pela velha amiga.

Muitas pessoas comentam que Tony não deu a importância esperada a morte de Kate. Eu simplesmente acho que Tony ainda é um garotão. Sabemos o quanto Kate ficou mexida com tudo o que aconteceu no episódio em que ambos ficam presos por terem sido contaminados. O mesmo não ocorreu com ele, até por não saber que Kate escolheu ficar ali, mesmo sabendo que não tinha a doença.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta