Cinema: Tudo Por Um Popstar

A autora Thalita Rebouças coleciona jovens fãs para seus livros, que fazem fila para conseguir um autógrafo da autora e lotam as adaptações para o teatro e cinema de suas obras.

Pois podem comemorar: nesta quinta, dia 11 de outubro, tem uma nova adaptação chegando aos cinemas e desta vez o roteiro também ficou sob responsabilidade de Thalita.

E esse é apenas o primeiro dos motivos para que Tudo Por Um Pop Star ficasse tão redondinho.

O filme conta a história de três melhores amigas que moram em uma pequena cidade no interior do Rio de Janeiro: Manu (Klara Castanho), Gabi (Maisa Silva) e Ritinha (Mel Maia) descobrem que seus ídolos da banda Slava Body Disco Disco Boys farão um show no Rio de Janeiro e elas não podem ficar de fora.

O problema é que elas precisam não somente conseguir o dinheiro para os convites e a viagem como precisam convencer os pais a deixá-las viajar sozinhas.

A última parte fica um pouco mais fácil quando Babete (Giovanna Lancellotti), a prima avoada e mais velha de Manu, se oferece para acompanhá-las.

Tudo Por Um Pop Star foi dirigido por Bruno Garotti, que também ajudou Thalita a adaptar seu livro e contas com uma trilha sonora recheada de músicas chiclete interpretadas pelos meninos do grupo Slavabody (João Guilherme, Victor Aguiar e Isacque Lopes) e pelo trio de protagonistas. São versões de sucessos internacionais e músicas originais, a principal é “Tudo Por Um Pop Star”, de Thalita Rebouças e Daniel Lopes. A trilha, inclusive, já está disponível nas plataformas  Spotify e Deezer – garantindo que todos já cantem junto quando assistirem ao filme.

E ele é ótimo. Divertido e leve, bem programa família, ele acerta no elenco principal – as três meninas e Giovanna estão ótimas – e até mesmo na escalação de Felipe Neto como o youtuber Billy Bold – a maior surpresa de todas.

E a coisa de filme família realmente é verdadeira: na coletiva de imprensa o clima da equipe era esse mesmo. As muitas brincadeiras entre as garotas, Thalita e o diretor mostrando que eles trabalharam muito, mas também se divertiram.

Além disso, é fácil para quem já passou da adolescência se identificar com as personagens, mesmo que não tenha feito nenhuma loucura como fã – ou tido uma escova de dente do Justin Bibier como a Maísa confessou. É aquela coisa da paixão louca e sem limites que parece que nunca vai acabar.

O que acabou sendo muito interessante na coletiva foi descobrir que, ao contrário de sua personagem Manu, Klara Castanho jamais pensaria em fazer loucuras por um ídolo, enquanto Mel Maia não tem nada da tímida Ritinha. Essas meninas realmente são ótimas atrizes.

Já o roteiro acerta ao atualizar a história escrita em 2003, quando internet era algo ainda limitado e a criançada não andava de celular para cima e para baixo. O personagem de Felipe é o melhor exemplo de como essa atualização funcionou.

Tudo funciona e, sendo fã ou não dos livros de Thalita, o filme é uma ótima pedida para quem já fez loucuras por um ídolo ou invejou quem fez.

 

Com roteiro de Thalita Rebouças e colaboração de roteiro de Bruno Garotti e de Dadá Coelho, o filme tem ainda no elenco Victor Lamoglia, Maitê Padilha, Barbara Maia, Gaby Nunes, Letícia Isnard, Flávia Garrafa, Osvaldo Mil e Míriam Freeland. A produção é da Panorâmica, com coprodução da 20th Century Fox, Telecine e Globo Filmes e distribuição da Downtown Filmes/Paris Filmes.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *