Cinema: A Aparição

Jacques Mayano (Vincent Lindon) é um conhecido jornalista de guerra de um grande jornal francês que enfrenta não somente uma crise de fé, facilmente explicada pelos horrores da guerra que presenciou, mas também as sequelas físicas de um ataque a bomba que acabou por tirar a vida de seu melhor amigo.

É neste difícil momento que ele é recrutado pelo Vaticano para uma importante tarefa: liderar uma comissão responsável por investigar a suposta aparição da Virgem Maria para uma menina de apenas 18 anos em uma pequena cidade na região da Provença.

Anna (Galatéa Bellugi), que foi abandonada ainda no dia de seu nascimento e que vive no convento local, tendo se decidido pela vida religiosa, diz ter testemunhado a aparição da mãe de Deus e que sua mensagem é de paz e acolhimento.

O padre local, Borrodine (Patrick d’Assumçao) acredita firmemente na palavra da jovem garota e dificulta o acesso da igreja à ela e a um tecido que teria sido deixado pela Virgem para provar sua aparição.

Acompanhado de padres, uma psiquiatra e outros especialistas, Jacques acaba por ser revelado o menos cético do grupo com relação ao que a menina conta, mas seu instinto lhe diz que ela não está dizendo toda a verdade – motivo que o leva a se aproximar cada vez mais dela.

Esta é a história de A Aparição, produção francesa que chega aos cinemas nesta semana e que tem roteiro e direção de Xavier Giannoli (de Marguerite) livremente inspirado na história da Santa Bernadete de Lourdes, garota francesa que teria testemunhado a aparição de Nossa Senhora no ano de 1844 e canonizada pela igreja católica em 1933.

O roteiro explora muito bem a questão do que é verdade ou não e mesmo o sentido verdadeiro do que é a fé usando seu personagem principal. A decisão de também nos apresentar a Jacques quando ele está enfrentando dilemas pessoais faz com que nos conectamos com ele e queira também descobrir a verdade.

Outro destaque fica pela interpretação de Galatéa: sua Anna é conflituosa, mas em nenhum momento duvidamos de sua fé. Suas expressões, seus olhares, principalmente no terço final do filme, transmitem o que ela passa e acredita sem que sejam preciso palavras.

Finalmente, a abordagem do processo de investigação canônico é apresentado com cuidado, nos permitindo entendê-lo, mas sem gastar tempo demasiado em explicações.

O senão fica por conta do desenvolvimento de algumas tramas paralelas, que tomam precioso tempo e que na verdade não chegam a ser realmente resolvidas. Isso atrapalha o ritmo do filme que, por ter quase duas horas e meia de duração, pode cansar parte da audiência.

Ainda assim, o filme propõe questões inteligentes que deixam a sala de cinema com o público, e não tem medo de tomar uma posição – ainda que revele que nem tudo que se acredita é verdade.

A Aparição chega aos cinemas nesta quinta, dia 09 de agosto, mas foi um dos destaques na programação do Festival Varilux de Cinema Francês que aconteceu no primeiro semestre.

Título Original: L’Apparition
Direção: Xavier Giannoli
Roteiro: Xavier Giannoli
Elenco: Vincent Lindon, Galatéa Bellugi, Patrick d’Assumçao
Distribuição: A2 Filmes | Mares Filmes
Duração: 144 minutos

Gostou do Texto?

Cadastre seu email e receba novos
textos por email:

Deixe seu Comentário