Na HBO: Sharp Objects

Os segredos escondidos atrás das portas das casas das pequenas cidades americanas sempre desperta fascínio. Principalmente quando viram tema central de obras literárias de suspense, como é o caso de Sharp Objects (Objetos Cortantes), primeiro livro da autora Gillian Flynn apenas descoberto após o estouro de seu sucessor, Garota Exemplar, que ganhou versão cinematográfica estrelada por Rosamund Pike e Ben Affleck.

Na adaptação do best-seller para a TV pela HBO a personagem principal, a repórter Camille Preaker, ganhou o rosto de Amy Adams e, pelo tom do primeiro episódio exibido no último domingo, o mesmo clima pesado. Sharp Objects é daqueles livros que incomodam muito durante a leitura e você só continua porque sente que precisa conhecer aquela história e descobrir o assassino.

Livro e série começam no mesmo ponto: após a morte de uma menina e ao desaparecimento de uma segunda, Camille é enviada de volta a Wind Gap, Missouri, cidade da qual fugiu o mais rápido e para mais longe que pode, pelo editor do jornal St. Louis Chronicle, Curry (Miguel Sandoval), para qual trabalha. Em tempos de contenção de despesas, ela precisará se hospedar na casa de sua mãe, Adora Crellin (Patricia Clarkson), que em teoria é perfeita, mas não consegue esconder o ressentimento que marca a relação das duas.

Adora tem uma filha do segundo casamento, Amma (Eliza Scanlen), que, aos 15 anos, já vive uma vida dupla, hora a menina perfeita e doce que sua mãe espera dela, hora a adolescente rebelde e desajustada. A chegada da irmã mais velha parece reforçar o caminho da rebelião. E o fato do pai, Alan Crellin (Henry Czerny), ser um homem sem voz, ainda que presente, não ajuda.

Claro que a família de Camille não é a única a esconder segredos e receios, o que dificultará ainda mais o trabalho da jornalista: o chefe de polícia da cidade, Vickery (Matt Craven), não quer acreditar que um de seus moradores possa ser um assassino em série e está ainda mais frustrado pela presença de um detetive de fora, Richard Willis (Chirs Messina), para ajudar na investigação.

Camille não escapa ao padrão: vive sob a sombra da morte de seu irmã, Marian, quando as duas eram crianças (a jovem Camille é interpretada por Sophia Lillis, de IT – A Coisa), dos traumas de adolescência (apenas insinuados no primeiro episódio), da bebida em excesso e das marcas que deixou em seu corpo ao longo da vida ao se cortar. Estar em Wind Gap apenas potencializa tudo isso, ao contrário do que acredita Curry, que na verdade enviou a garota de volta na esperança que ela possa curar suas feridas.

Assim como estar entre as pessoas que encontram o corpo da segunda garota em um beco próximo à praça central.

Acredito que tenha sido principalmente pelo drama de Camille que eu não tenha conseguido deixar o livro de lado, ainda que seu clima pesado e escuro seja angustiante, e Amy Adams com certeza soube absorver a personagem (deixando longe qualquer luz em seu olhar e esboçando um sorriso vazio).

Sharp Objects apresenta um cenário que, mesmo quando belo, incomoda – os detalhes nos vários ambientes remetem ao comércio que sustenta a cidade, a criação e abate de porcos, e assim mantém a referência aos “crimes da carne” – e nenhuma bondade ou doçura vai além da superfície. Todos os personagens que ganham mais do que minutos de tela são “problemáticos”, “traumatizados”, “alquebrados”.

Tudo é crú, tudo fere, mas é impossível desviar o olhar.

Além de Amy Adams, o elenco conta com Patricia Clarkson, Chris Messina, Eliza Scanlen, Elizabeth Perkins, Matt Craven, Henry Czerny, Miguel Sandoval, Taylor John Smith, Sophia Lillis e Madison Davenport. A direção da minissérie ficou a cargo de Jean-Marc Vallée, também coeditor da produção, responsável por Big Little Lies. A showrunner, Marti Noxon, também é roteirista de alguns episódios, junto com a autora do livro, Gillian Flynn. Os produtores executivos são Jason Blum, Charles Layton, Jessica Rhoades, Amy Adams, Gillian Flynn, Marti Noxon, Jean-Marc Vallée, Nathan Ross, Marci Wiseman, Jeremy Gold e Gregg Fienberg.

Sharp Objects terá no total 8 episódios de uma hora cada, exibidos sempre aos domingos – assinantes HBO podem assisti-los a qualquer hora, após a exibição de estreia, através do aplicativo HBO Go (para celular e tablets) ou pelo serviço de streaming de sua operadora). O primeiro episódio está disponível gratuitamente nestes serviços para não assinantes.

Lista dos Episódios de Julho

Episódio 1: Vanish (8 de julho)
Camille Preaker, repórter do jornal St. Louis Chronicle, é enviada para Wind Gap, sua cidade natal, pelo seu editor, Curry, para cobrir a história de duas meninas desaparecidas. A reunião de Camille com sua mãe, Adora, seu padrasto, Alan Crellin, e sua meia-irmã, Amma, trará memórias traumáticas de sua infância, como a morte de sua irmã mais nova, Marian, quando ambas eram meninas. Atormentada por seu passado e buscando refúgio no álcool, Camille se junta ao detetive Richard Willis e ao chefe de polícia Vickery em busca de pistas pela cidade que possam revelar o que aconteceu com a menina desaparecida.

Episódio 2: Dirt (15 de julho)
Camille procura pistas no funeral e tem um atrito com sua mãe como resultado de sua presença na cidade. Richard descobre uma maneira surpreendente de chegar a uma conclusão sobre o perfil do assassino. Camille visita uma criança humilde que afirma ter testemunhado o desaparecimento e confronta Vickery por ter ignorado seu testemunho.

Episódio 3: Fix (22 de julho)
Camille revive uma recente tragédia ao tentar resolver os acontecimentos dos assassinatos de Wind Gap. Richard fica frustrado com as suposições de Vickery sobre possíveis suspeitos. A desafiadora Amma mostra seu lado selvagem para Camille, enquanto Adora a repreende por se intrometer na investigação e com uma cidade em luto.

Episódio 4: Ripe (29 de julho)
Camille mostra a Richard algumas cenas de crime em Wind Gap, embora que o ocorrido abra antigas feridas. Alan confronta Adora por compartilhar confidências com Vickery, que está preocupado com uma celebração anual em que jovens da cidade participam. Demitido de seu trabalho, John compartilha revelações que preocupam Camille.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *