Cinema: Oito Mulheres E Um Segredo

Renovado, atualizado e modificado. Ainda assim, familiar, aquela sensação de voltar para um lugar conhecido fazendo algo que sabemos fazer muito bem. Foi isso que eu senti logo nos primeiros minutos de Oito Mulheres e Um Segredo.

Sandra Bullock é Debbie Ocean, irmã do Ocean original e tão golpista quanto ele – ao que parece, apenas uma pessoa na família salvou-se do gene -, deixando a cadeia após cinco longos anos em que teve tempo de sobra para imaginar, desenhar, planejar, o golpe perfeito: o roubo de um colar de cento e cinquenta milhões de dólares em pleno MET Gala.

E como uma boa Ocean ela não demora nada a voltar a mentir, enganar e roubar como antigamente enquanto espera reencontrar sua parceira no crime Lou (a MARAVILHOSA Cate Blanchett) e colocar o crime em prática.

Para isso elas precisam de uma hacker, uma batedora de carteiras, uma joalheira, uma receptadora e uma estilista de moda de sucesso (Rihanna, Awkwafina, Mindy Kaling, Sarah Paulson, Helena Bonham Carter) – pode parecer estranho, mas encaixa tão bem… além disso Helena Bonham Carter é Helena Bonham Carter e ela e Anne Hathaway (no papel da atriz Daphne Kluger) roubarão mais de uma cena (apenas para me manter no tema).

Elas precisarão conseguir que o colar seja tirado de um cofre do qual ele não sai há dezenas de anos, que Daphne escolha sua estilista para o vestido da noite, que as câmeras de segurança estejam no lugar certo, que tudo aconteça no momento certo… E que os vestidos para o baile sejam maravilhosas. Isso pode parecer superficial para vocês, mas não é.

Ainda assim não é um filme perfeito: o fato de saber como o roubo vai terminar tira parte da tensão (e o roteiro é inteligente, mas previsível); é tanta gente boa que é impossível não achar que algumas poderiam ser melhor aproveitadas (elas brilham individualmente, mas faltaram mais cenas do grupo); e ele é um pouquinho mais longo do que deveria. Mas, garanto, nenhuma dessas coisas atrapalha o principal: divertir.

E diversão com uma trilha sonora deliciosa.

Além das oito estrelas, Oito Mulheres e um Segredo, conta com James Corden como um investigador de seguros e Richard Armitage como um golpista charmoso. Vale ficar de olho, ainda, nas muitas participações especiais (Serena Williams, Anna Wintour, Tommy Hilfiger, Kim Kardashian entre elas) e nas referências à trilogia original.

Gary Ross (Alma de Herói, Jogos Vorazes) dirigiu Oito Mulheres e um Segredo a partir de um roteiro que ele coescreveu com Olivia Milch e história de Ross. Steven Soderbergh e Susan Ekins produziram o filme, que tem produção executiva de Michael Tadross, Diana Alvarez, Jesse Ehrman e Bruce Berman, com coprodução de Milch.

A equipe de Ross nos bastidores incluiu o diretor de fotografia Eigil Bryld (Na Mira do Chefe), o desenhista de produção Alex DiGerlando (Indomável Sonhadora), a editora indicada ao Oscar Juliette Welfling (O Escafandro e a Borboleta), o editor vencedor do Oscar William Goldenberg (Argo), a figurinista Sarah Edwards (A Vida Secreta de Walter Mitty) e o compositor Daniel Pemberton (Steve Jobs). Baseado nos personagens criados por George Clayton Johnson e Jack Golden Russell

A Warner Bros. Pictures apresenta, em associação com a Village Roadshow Pictures, Oito Mulheres e um Segredo, uma produção da Rahway Road. O filme estreia nesta quinta, 7 de junho de 2018, e será distribuído mundialmente pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment; e, em territórios selecionados, pela Village Roadshow Pictures.

Gostou do Texto?

Cadastre seu email e receba novos
textos por email:

Deixe seu Comentário