Cinema: A Noite de Jogo

O formato não é novo, eu sei: uma comédia romântica com uma (ou duas) lições ao final que aqui ganha bastante ação. Jason Bateman e Rachel MdAdams (ótimos em seus papéis) interpretam o casal Max e Annie – um casal formado por duas pessoas igualmente competitivas e que parecem ter sido reunidas no céu, mas que estão se sentindo um tanto perdedores porque tentam engravidar sem sucesso.

E a culpa é do stress de Max por conta do retorno do irmão mais velho, mais rico, mais bonito à cidade (vivido por recém descoberto pelo cinema Kyle Chandler). E eu não sei vocês, mas quando me falam que não devo me estressar com algo, eu me estresso em dobro e o mesmo acontece com Max.

Pelo menos ele pode contar com as noites semanais de jogos com os amigos, em que ele e Annie usam sua sincronia para derrubar seus amigos… Até que Brooks (o irmão mais velho)  resolve levar a noite de jogos para sua casa e deixar o tabuleiro de lado por um daqueles jogos em que personagens interpretam assassinos, sequestradores ou ladrões e os participantes precisam resolver um grande mistério.

O único problema é que, ao que tudo indica para nós mas nem tanto para eles, Brooks foi realmente sequestrado e, para salvá-lo, será preciso mais que a competitividade do casal.

O jogo em questão tem algo em comum com o filme e acho que podemos atribuir a isso boa parte do sucesso (de ambos): não somente Max e Annie são ótimos, estão em sincronia,mas todos no grupo de amigos. Junte a isso diálogos rápidos, muitas referências culturais, muita perseguição e constantes viradas e não faltam motivos para gargalhadas altas – ainda que o suspense não chegue a convencer muito, afinal estamos falando de uma comédia.

Annie parece ter sido escrito para MacAdams, mas preciso reconhecer que Jesse Plemmons rouba muitas cenas como Gary, o estranho vizinho policial do casal que nunca é convidado para uma noite de jogos. As cenas de Jesse também merecem nota do uso de câmera – como falamos de uma comédia de ação o uso mais lento e baixo da câmera quando ele é o centro da história dá um interessante contraste.

A Noite do Jogo é a prova de que existe vida inteligente na comédia, mesmo quando o formato é conhecido, quando um roteiro inteligente e o elenco certo se juntam.

 

A Noite do Jogo (2018) tem direção de John Francis Daley e Jonathan Goldstein, roteiro de Mark Perez.

Além de Bateman e McAdams, o elenco também conta com Billy Magnussen (“Ponte dos Espiões”, série de TV “American Crime Story”), Sharon Horgan (série da Amazon “Catastrophe”), Lamorne Morris (série de TV “New Girl”), Kylie Bunbury (séries de TV “Pitch” e “Under the Dome”), Jesse Plemons (“Aliança Do Crime”, série de TV “Fargo”), Danny Huston (“Mulher-Maravilha”, “X-Men Origens: Wolverine”), Chelsea Peretti (série de TV “Brooklyn Nine-Nine”), Michael C. Hall (séries de TV “Dexter” e “Six Feet Under”) e Kyle Chandler (“Manchester à Beira-Mar”, série TV “Bloodline”).

Produzido por John Davis (“Joy: O Nome do Sucesso”), Jason Bateman, John Fox (série de TV “The Blacklist”), Jim Garavente (“Palavrões”). Toby Emmerich, Richard Brener, Michael Disco, Dave Neustadter e Marc S. Fischer serviram como produtores executivos.

A equipe criativa nos bastidores incluiu o diretor de fotografia Barry Peterson (“Um Espião e Meio”, “Família do Bagulho”); o desenhista de produção indicado ao Oscar Michael Corenblith (“Como O Grinch Roubou O Natal”, “Apollo 13 – Do Desastre ao Triunfo”); os editores Jamie Gross (“Férias Frustradas”), Gregory Plotkin (“Corra!”) e David Egan (“Mystery Science Theater 3000: The Return”); e a figurinista Debra McGuire (“Férias Frustradas”, “Ted”). A trilha sonora foi composta por Cliff Martinez (“O Estrangeiro”, “Cães de Guerra”).

A Noite do Jogo é apresentado por New Line Cinema, uma produção Davis Entertainment/Aggregate Films Production, com distribuição Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment, e chega aos cinemas nesta quinta, 10 de Maio.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *