Cinema: Rampage – Destruição Total

“George é meu novo melhor amigo.” Acho que esta é a sensação geral quando alguém deixa uma sessão de Rampage – Destruição Total. Um enorme e branco gorila que, após entrar em contato com um gás de manipulação genética, fica ainda maior e perigoso.

Baseado em um vídeo-game dos anos 80, o novo filme tiro-porrada-bomba-e-risadas da Warner traz Dwayne Johnson no papel de Davis Okoye, um primatologista que já esteve nas forças especiais e que passou anos enfrentando a caça ilegal de animais e que trabalha em um santuário em San Diego, Califórnia, com primatas, incluindo George, que ele salvou ainda bebê e com quem ele se comunica usando a linguagem de sinais.

E eu não consigo imaginar uma pessoa melhor para o papel: se George consegue nos emocionar a despeito de seu tamanho (e de sabermos que ele é basicamente computação gráfica), o Davis Okoye de Johnson é simpático e forte. Além disso, é impossível não concordar com ele quando o assunto é “bichos melhores que gente”.

Além da presença dos dois, Rampage ainda conta com um roteiro incrivelmente divertido, cenas de ação de tirar o fôlego e a já citada amizade nos emociona nos momentos certos. Ah, e a Naomie Harris (de Moonlight) está ótima como a geneticista que acaba correndo no meio de uma Chicago sendo destruída por um gorila gigante, um lobo maior ainda e um crocodilo que, bem, nem dá para medir.

O roteiro intercala a ação alucinante com ótimas sacadas de humor que nos permitem respirar um pouco. E elas funcionam porque além de Dwayne, o elenco conta com um inspiradíssimo Jeffrey Dean Morgan (eterno papai Winchester e Negan de The Walking Dead) e os dois juntos são ótimos. Ah, se você estiver satisfeita com o colírio para os olhos, aviso que ainda tem o Joe Manganiello (True Blood) em uma participação curta, tipo só para mostrar que é lindo mesmo.

Estranha mesmo só a peruca da vilã vivida por Malin Akerman (Billions) – se não for peruca, gente, o que fizeram o cabelo dela? Não sei para vocês, mas ela e o irmão me pareceram demais com os filhos do Trump e eu não sei se não foi proposital…

Claro que não é a melhor adaptação de um game para um filme – elas são raras, não é verdade? – até porque aqui o grande herói é Okoye, que em nenhum momento desacredita de seu grande amigo e é capaz de encarar muita dor para salvar as pessoas minutos depois de ter dito que não é exatamente uma “people person”, mas definitivamente é um filmão para aquele balde extra grande de pipocas.

P.S. Assisti em IMAX e um macacão desse merece um telão enorme, mas o 3D não vale o gasto extra.

A direção ficou a cargo de Brad Peyton a partir do roteiro de Ryan Engle e Carlton Cuse & Ryan J. Condal e Adam Sztykiel, com história de Ryan Engle, baseado no jogo de videogame “Rampage”.

Ah, e aqui embaixo tem o trailer do filme com direito a recadinho especial do Dwayne Johnson…

 

Rampage – Destruição Total estreia nos cinemas brasileiros hoje, 12 de abril de 2018. Uma apresentação da New Line Cinema em associação com a ASAP Entertainment, e uma produção da Wrigley Pictures/FPC/7 Bucks Entertainment, um filme de Brad Peyton, Rampage – Destruição Total será distribuído pela Warner Bros. Pictures, uma empresa da Warner Bros. Entertainment.

O filme foi produzido por Beau Flynn, John Rickard, Brad Peyton e Hiram Garcia. O filme marca a terceira colaboração entre Johnson, Peyton e Flynn, na sequência do estrondoso sucesso Terremoto – A Falha de San Andreas.

Os produtores executivos são Marcus Viscidi, Dwayne Johnson, Dany Garcia, Jeff Fierson, Toby Emmerich, Richard Brener e Michael Disco, com Wendy Jacobson como coprodutora.

A equipe criativa inclui o diretor de fotografia Jaron Presant (2ª unidade em Star Wars – Os Últimos Jedi), o designer de produção Barry Chusid (Terremoto – A Falha de San Andreas); os editores Jim May (Goosebumps – Monstros E Arrepios) e Bob Ducsay; e a figurinista Melissa Bruning (Planeta dos Macacos: O Confronto). A música foi composta por Andrew Lockington, que criou as trilhas sonoras de Terremoto –A Falha de San Andreas e Viagem 2 – A Ilha Misteriosa.

As criaturas de Rampage – Destruição Total ganham vida pelas mãos do supervisor de efeitos visuais Colin Strause (Terremoto – A Falha de San Andreas, X-Men: Apocalipse), com a empresa de efeitos visuais cinco vezes ganhadora do Oscar Weta Digital (trilogia O Senhor dos Anéis, Planeta dos Macacos: O Confronto).

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *