Cinema: 12 Heróis

Mais um filme de guerra está chegando aos cinemas, mostrando que o tema volta a tomar fôlego após o sucesso dos oscarizados Dunkirk e O Destino de Uma Nação.

Inspirado em fatos reais e bastante recentes, 12 Heróis vem contar a história da primeira equipe de Forças Especiais americanas enviada para o Afeganistão logo após os ataques de 11 de setembro. Sob a liderança de um novo capitão, eles devem trabalhar ao lado de um general afegão para tentar destruir o Talibã.

Baseado no livro “Horse Soldiers”, de Doug Stanton, o roteiro ficou nas mãos de Ted Tally e Peter Craig. A dupla trabalhou bem para tornar a história super dinâmica e nada tediosa. Embora seja um tema pesado, a trama é conduzida até com certa leveza, por conta do enfoque nos soldados e na relação de forte camaradagem que domina suas relações mesmo nos momentos mais difíceis.

O principal destaque vai mesmo para Chris Hemsworth, que atua ao lado da esposa, Elsa Pataky, curiosamente também seu par romântico no longa. Como protagonista, Chris esbanja carisma e confiança, interpretando Mitch Nelson, o capitão novato que precisa fazer sua reduzida equipe acreditar no impossível da missão que lhes foi dada.

Michael Shannon (“A Forma da Água”) e Michael Peña (“Homem-Formiga”, “Chips”) também fazem parte do filme e entregam atuações excelentes, tornando o longa um entretenimento de qualidade.

Tornar um filme de guerra em um produto pop, consumível e desejável, não é uma decisão tomada ao acaso e, é claro, a realidade para essa retomada de filmes de guerra e seus que tais é bastante óbvia quando se olha com cuidado. Fazer a América great again envolve incensá-la em peças culturais, sem dúvida. Um tom patriótico forte domina esses longas, como vimos em 15h17 Trem Para Paris, resenhado aqui. Porém, ao contrário do filme de Clint Eastwood, 12 Heróis não força tanto a barra do patriotismo e ganha nossa simpatia ao focar mais no aspecto humano das pessoas que participaram daquela história do que nos grandes valores a serem defendidos em nome da nação americana.

Por isso, pode se dizer que 12 Heróis tinha tudo para ser apenas mais um filme de guerra do tipo “chapa branca”, mas vai além por conta do talento de seus carismáticos atores e pelo roteiro tão bem desenhado e leve que chega a nos arrancar sorrisos em alguns momentos. Não é como se fosse um conto de fadas sobre a guerra, não é isso, mas é uma batalha mais leve, até porque ela fala mais sobre pessoas do que sobre política.

E ainda que a história de 12 Heróis seja recente, ela permanece desconhecida para muitos. Assim, para além do patriotismo americano que não nos serve, o filme vale para entendermos melhor o que está acontecendo lá fora. E nada melhor do que fazer isso com um filme de qualidade, com duas horas muito bem gastas diante da telona.

 

Com distribuição da Diamond Films, 12 Heróis, é dirigido pelo fotojornalista Nicolai Fuglsig e tem estreia prevista no Brasil para 15 de março de 2018. A produção é da Alcon Entertainment e da Jerry Bruckheimer Films e, além de Chris Hemsworth, Michael Shannon e Michael Peña, os atores Navid Negahban, Trevante Rhodes, Elsa Pataky, William Fichtner e Rob Riggle também integram a produção.

Gostou do Texto?

Cadastre seu email e receba novos
textos por email:

Deixe seu Comentário