Cinema: Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississippi

Preconceito, racismo e violência. Carregado de pesada crítica social, Mudbound: Lágrimas Sobre o Mississipi, chega para reforçar questões que precisam ser debatidas pela sociedade.

Com direção e roteiro da americana Dee Rees, o filme é baseado no romance da escritora Hillary Jordan. A história se passa após a Segunda Guerra Mundial, contando a trajetória de uma mulher que se muda com o marido para uma fazenda no Mississipi, deixando o conforto da cidade pelo ambiente precário da vida rural. Para além das tensões que essa mudança causa no casamento dela, ao mesmo tempo, dois veteranos da guerra, um negro e um branco, vão trabalhar no local que ainda é regido pelas Leis de Jim Crow, que estabeleciam limites entre brancos e negros.

A história é contada alternando a narração entre os principais personagens da trama, de modo que somos inseridos nesse contexto a partir de diferentes pontos de vista, criando rapidamente identificação com alguns personagens – e ojeriza por outros.

Em uma trama recheada de momentos dramáticos, o longa entrega de maneira pungente uma visão crua e emocionada sobre a questão dos conflitos raciais da época. O filme é daqueles que te fazem ficar tenso na cadeira de cinema, mas o investimento emocional aqui vale muito à pena, tanto pelo o que a obra faz refletir quanto pela qualidade com que ela é contada. E principalmente pelo final inesperado e generoso, que rompe com tudo o que sempre esperamos para filmes com essa temática.

O elenco é estrelado, com nomes como Garrett Hedlund, Carey Mulligan, Jason Clarke, Jason Mitchell, Jonathan Banks e Mary J. Blige, entre outros. O grande destaque vai para Mary J. Blige, mais conhecida como cantora, que impressiona na entrega de seu personagem, a mãe do militar negro que volta da guerra. Boa parte da entrega emocional de Blige em sua interpretação teve como motivo o doloroso divórcio pelo qual a artista passava quando da gravação do filme. A dor está toda aqui e é possível vê-la em cada cena em que Blige está.

Outro talento que não pode deixar de ser destacado é o de Jonathan Banks. Se você está acostumado a amá-lo em Breaking Bad e Better Call Saul, como o “criminoso honesto” Mike, prepare-se para ver tudo mudar em Mudbound. Banks está além da perfeição ao interpretar um racista terrível, digno de rejeição já nos primeiros instantes de tela.

O filme chega com tudo nas premiações, sendo indicado ao Oscar 2018 em quatro categorias: Melhor Atriz Coadjuvante (pela interpretação de Mary J. Blige, maravilhosa), Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Fotografia e Melhor Canção Original (“Mighty River”, de Mary J. Blige). Já no Globo de Ouro ele concorreu a Melhor Atriz Coadjuvante e por Melhor Canção Original também.

Com distribuição brasileira pela Diamond Films e produção State Street Pictures, Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississippi está previsto para chegar aos cinemas brasileiros em 15 de fevereiro de 2018.

Gostou do Texto?

Cadastre seu email e receba novos
textos por email:

Deixe seu Comentário