NCIS New Orleans: The Last Stand (3×16)

Parece que Pride voltará a ter uma vida pessoal (vamos combinar que desde o divórcio a gente só o vê tocando piano ou limpando copo no bar, né?).

Ainda que a sabedoria popular diga que figurinha repetida não completa álbum, Rita Devereaux, com quem ele já teve algo e uma banda, parece ter chegado para balançar as coisas. O único problema é que, se adorei vê-la cantando com ele ao final, ela foi tremendamente irresponsável e raivosa no episódio.

Sim, ela perdeu alguém de quem ela gostava muito, mas isso não justifica ela jogar no lixo a chance de uma vida nova de dezenas de adolescentes só porque acredita que um dele pode ter sido o responsável pelo assassinato. E não faltaram aviso do Pride para que ela desse um passo para trás e esperasse que ele e a equipe do NCIS conseguisse descobrir o que realmente estava acontecedo.

E não, não vale dizer que se ela não tivesse chegado à academia com a equipe da SWAT naquele momento as coisas poderiam ter sido piores, porque isso não é verdade: ainda que a situação estivesse bastante complicada com Chris e Pride presos naquela cozinha pelos cadetes chefiados por aquele sem noção, foi o tiro de Gregorio e a conversa dos dois com os cadetes enquanto as coisas esquentavam que salvaram o dia.

Aqui entre nós: se fiquei surpresa do verdadeiro culpado ser o tal cabo? Bom, eu estava desconfiando do responsável pela academia, então meu palpite não estava tão distante do que era a verdade.

Agora: alguém me diga que garotos que seguem cegamente ordens de um claro lunático são exceção à regra, porque não existiriam petelecos o bastante no mundo para dar jeito se for o contrário. E por que a Gregorio não acertou o cabo ao invés de simplesmente tirar a arma do rapaz que o enfrentava? Se Chris e Pride não tivessem se libertado, o que ela fez só teria piorado as coisas.

Valeu a pena: só de falaram de JAG eu já fico feliz. O quão boba eu sou?

Também valeu: a equipe toda discutindo a vida pessoal do Pride como se ele fosse o pai deles. Eu ria sozinha aqui em casa. E Sebastian se saiu bem melhor hoje, ainda que eu mantenha meus receios quanto ao seu “encaixe” na equipe como agente (continuo preferindo que ele seja assistente da Loretta e de vez em quando ajude em campo).

Não vou esquecer: Chris afastando os crocodilos do corpo. Gente, só eu achei aquilo absurdamente perigoso? Ele estava os tocando como se fossem galinhas!!!

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *