Bull: Bring It On (1×19)

Talvez seja apenas eu que ando me cansando com as séries com temporadas tão longas, mas Bring It On me parece um dos mais fracos episódios de Bull, o que a gente não espera quando a temporada está chegando ao fim, certo?

Talvez tenha sido o fato de que o cliente dele era realmente insuportável e em dado momento eu até torci para o Bull perder. Ou pelo menos que ele acertasse o taco de beisebol na cabeça dele…

Não ajudou nada o fato dele ser o cliente mais desobediente do Bull e este aceitar tudo pacificamente demais… Pior: ele fazia tudo ao contrário do que o Bull queria e as coisas no final acabavam dando certo. Talvez o tom tenha prejudicado minha fascinação pelo especialista no intuito de nós também vermos o quanto o suspeito também era bom.

Ao final eu apenas estava irritada.

Sim, em dado momento ficou claro que ele não teria matado a noiva, mas a virada, a revelação tirada da cartola pelo Bull acabou não funcionando tão bem para mim como em episódios anteriores. Seria o roteiro ou seria eu?

Ou seria Jules o tempo todo falando na terceira pessoa? Ainda que eu ache isso simplesmente delicioso quando é o Terry de Brooklin Nine Nine quem faz.

Momento que valeu a pena: quando as ex-esposas de Jules acabaram no banco de testemunhas. Porque, gente, é isso mesmo: uma relação que acaba mal normalmente não é lembrada da forma como merecia, tendemos a achar que relações que não deram certa foram fracassadas, horríveis, lidamos mal com perdas.

Pior mesmo foi acreditar que um cara escolado como Jules ia cair tão fácil no conto da golpista.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *