The Blacklist: Requiem (4×17)

Quem diria que a esta altura, quarta temporada, mais de setenta episódios depois, estaríamos olhando para as cenas do primeiro episódio da série enquanto balançamos a cabeça para cima e para baixo pensando: esses roteiristas são realmente bons!

De bônus conhecemos a jovem senhora Kaplan – e que acerto de escalação da atriz, não é verdade?

Não somente isso: ao vermos a jovem Kate conseguindo o emprego de babá de Masha, sua amizade com Katarina, o carinho que ela cria pelas duas, a forma como ela acaba sendo a guardiã dos segredos da agente russa e de Red, ainda que no início ela não o conheça e, ao longo da história, quando Katarina é obrigada a abandonar a filha, ela não gosta.

Kate viria a sofrer novamente, depois de ter sido obrigada a deixar Masha com o Sam, ao perder a mulher que amava, de quem ela acaba adotando o nome. Anos depois é procurada por Red para ajudá-lo a ficar de olho em Liz a distância, a esta altura ele já o reconhecido super vilão. E é aí que ela faz a promessa de que, se um dia ela precisasse escolher entre salvar Liz e trai-lo ou ficar ao lado dele, ela sempre escolheria a menina que ela amava.

Neste momento entendemos porque ela ajudou Liz a fugir com Tom e a filha e a perdoamos de coração. Fica tudo tão claro e tão fácil de entender que a gente se pergunta por que Red não foi capaz de perdoá-la ao invés de tentar matá-la. Como ele não foi capaz de entender que ambos estavam tentando fazer o melhor por Liz.

E o fechamento do ciclo foi irretocável: sabendo que Liz entra para o FBI, Red resolve se entregar para mantê-la a salvo. Kate não concorda com o plano, mas segue com ele. Vemos a cena que inicia a série, revemos o ator Charles Baker e a entrada de Red no prédio do FBI.

Só que, como as centenas (?) de corpos recuperados por Kate, todos ligados à Red, serve perfeitamente para explicar: se ninguém até hoje chegou muito perto de acabar com ele, alguém que sabe todos os seus segredos tem grande chance de fazê-lo.

Músicas do Episódio

I Will Survive – Gloria Gaynor

Sonata In C Major, K. 545: II. Andante – Ronan O’Hora

I Will Survive – Cake

Damn I Wish I Was Your Lover – Sophie B. Hawkins

Small Town – Blues Saraceno

These Boots Are Made for Walkin’ – Nancy Sinatra

P.S. Eles poderiam ter usado outro ator para fazer o jovem Red ao invés daquele jogo de luz, não é verdade? Teriam que usar a voz de Spader, com certeza, mas poderiam ter procurado alguém tão parecido com ele como acharam com Kate.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *