Rosewood: Bacterium & the Brothers Panitch (2×10)

Eu sabia. Estou de coração partido pelo Rosewood, mas eu já sabia que Tawnya era encrenca desde a primeira vez que os dois saíram juntos. E encrenca da grande, porque não somente ela roubou o que ele tinha em casa como ainda limpou a conta corrente. E aquele papo todo de “nem tudo foi fingimento”? Ah, me poupe, se ela realmente tivesse sido tocada por Rosie, e ela deveria, ela não faria o que fez.

Ainda que tivesse que fugir (e eu não consigo imaginar motivo para isso, a esta altura acho que ela e o ex-marido estão juntos nessa), não teria limpado tudo. Ou até, aprendido sobre ele, sabendo o quanto ele é essencialmente bom, se algo ali fosse verdadeiro, ela teria contado a ele sei lá em que confusão está.

E eu fiquei com mais raiva ainda porque Rosie teve que encarar isso depois dele salvar o dia, ele e o Hornstack. Os dois porque são caras corretos para caramba e que jamais fechariam os olhos para alguém que precisa, mesmo que nos parece pura loucura fazer isso quando a pessoa em questão tem um detonador preso ao pulso e uma arma na outra mão.

Ah, e se eu quero matar a Tawnya, preciso dizer que bem daria umas porradas na metida do FBI que ainda quis ficar com a glória do trabalho depois do Hornstack ter salvado a operação toda.

Bom, mais nada como um dia tenso para arrumar alguns relacionamentos: Pippy e TMI estão juntas de novo, Hornstack e Slade deram uma afinada na parceria e Villa e o moço do necrotério – gente, percebi agora que não consegui gravar o nome dele! – são realmente um casal. Ou vão tentar pelo menos….

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *