Chicago Med: Love Hurts (2×23)

A end with a boom (Um final com um boom)! Foi isso que os roteiristas nos entregaram em Love Hurts, episódio que encerrou com honras a segunda temporada de Chicago Med: teve casal se reconciliando, casais novos aparecendo, Robin descobrindo que sua doença tinha origem física, graças ao pai, o chefe médico chato sendo alvo de trotes (o da caneca foi o meu favorito) e teve personagem querido largado na calçada depois de levar um tiro.

Nossa Senhora dos Seriados nos proteja e mantenha nosso querido doutor Charles a salvo para a próxima temporada, amém!

E logo depois dele e Robin, e Connor também, terem feito as pazes. Entre Connor e Charles eu esperava que as coisas fossem mais difíceis do que foram, foi bom ambos perceberam que apenas estavam muito preocupados com uma pessoa que amavam muito. Com Robin as coisas podiam ser piores, mas Connor fez com que a namorada também visse isso, além de contar que foi o pai que percebeu o que estava acontecendo com ela – depois de Sarah soltar a ideia no ar, ainda que ela tenha errado o que, foi a primeira a pensar em doença física ao invés de psíquica.

Falando em momentos de lucidez: Will desistiu de tentar enganar a si mesmo e os outros e foi atrás da Natalie (thanks God eu não tive que ver o Jay com a moça, acabando com a amizade entre os irmãos), depois de terminar o namoro; April deixou de bobeira e resolveu tentar com o Choi, e eles fazem um casal bem bonito; e Noah parece ter deixado de ser bobo e acabou chamando a Sarah para sair, o fato de eu não gostar do Noah prejudica a torcida pelo casal, confesso.

Ah, teve a personagem aleatória nova “jogada” no meio do episódio, uma personagem nova metida e insuportável. Não sei se vilã da próxima temporada ou se vai virar triangulo amoroso com Connor e Robin. A saber.

O que eu sei é que essa reta final, os últimos três ou quatro episódios, souberam recuperar o interesse que eu tinha perdido na série por culpa da irregularidade de suas história se, aqui entre nós, pela incompetência generalizada do pessoal no hospital (a gente espera que ela não seja personagem principal na necessária recuperação do doutor Charles).

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *