Grey’s Anatomy: Leave It Inside (13×22)

Se o carrossel da vida nunca para, como Grey’s Anatomy já nos ensinou, existe o momento em que precisamos nos deixar levar por ele para uma “nova posição” no mundo. Foi bem difícil para Meredith se deixar levar, e os últimos episódios nos mostraram outros personagens justificando isso lembrando o quanto o que ela teve com Derek foi especial, mas parece que esse momento finalmente chegou.

E se a entrega do quadro do tumor foi a forma mais “alta” de dizer isso, como se fosse a notícia oficial, foi o reposicionamento do post it de casamento a mais simbólica.

E eu, ao contrário de bastante gente, fico feliz de ser com Riggs.

Achei que a construção do personagem, depois daqueles primeiros episódios forçando a tensão entre ele e Owen como se ele fosse um bandido, foi bem feita. Até a demora para os dois ficarem juntos ajudou, ainda que a motivação ter sido disfarçada como uma um problema entre Mer e Maggie tenha nos exasperado, e a carinha dele quando ela pega em sua mão ao final do episódio foi de uma doçura incrível – a gente volta a ser adolescente quando se apaixona, não é mesmo?

E, como sempre funciona por aqui, os pacientes da noite tiveram tudo a ver com esse “rito de passagem”: a moça com o tumor incurável aproveitando a vida e o menino que busca sozinho a ajuda no hospital quando seus pais, por causa da religião, não lhe oferecem uma cura. Se a busca do menino não é exatamente uma mudança, ela se torna pela atitude de Stephanie, que a cada dia revê o que sente por sua escolha em se tornar médica.

A grande verdade é que, apesar dela ter se tornado uma profissional e tanto, a escolha de Stephanie pela profissão não foi por vocação, mas pela necessidade de fazer diferente com os outros do que fizeram com ela quando ela era uma criança doente. Será que apenas isso é suficiente para você manter sua vida girando? Mais, será que isso é suficiente considerando que vez ou outra ela não poderá fazer diferente?

Porque a gente pode defender o que o Alex e ela fizeram pelo menino, mas a verdade é que eles fizeram algo muito errado, eles não respeitaram o desejo dos pais dos meninos, a religião deles. Para nós isso parece um absurdo, só que eles erraram feio.

Ah, eu ia pular toda a questão aleatória do Deluca se declarando para a Jo e o Alex entrando em contato com o advogado para conseguir um detetive para achar o marido da moça porque a história é chata demais. DEMAIS. E, pelo que eu vi nas cenas do episódio duplo que encerra a temporada amanhã, bem, de novo veremos Alex se metendo em confusão e definitivamente ele já sofreu mais do que deveria.

P.S. Nossa, como a Eliza consegue ser chata!!! Se eu fosse a Arizona eu tinha broxado.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *