Genius: Chapters 5 e 6 (1×05 e 1×06)

Depois de ler A Teoria de Tudo e a biografia de Steve Jobs eu já havia concluído que gênios são ótimos a distância, nem tanto quando se convive com eles diariamente. E, ao que parece, Einstein não foge a regra: na busca por desvendar os segredos da física o gênio não somente não dominava as questões de convívio social, ele simplesmente não ligava para elas.

E quando se coloca um casamento falido sob um microscópio você ressalta isso.

Os capítulos 5 e 6 de Genius são sobre tudo isso: Einstein cada vez mais perto da teoria que mudaria a física, seu casamento com Mileva chegando ao final, afetando de forma irreversível o futuro de seus filhos, e seu novo relacionamento com Ester.

E eu continuo adorando a forma como o roteiro aborda as descobertas de Einstein, como a cena do elevador, primeiro ao vermos que ele pensou em algo, só não sabemos o que, em seguida vemos sua tensão ao enfrentar pela primeira vez um grupo de cientistas a quem ele realmente quer impressionar, e então entendemos o que se passou em sua mente naquele momento no elevador. A cena dele se sentindo voando foi uma das melhores do episódio.

Só que, ao mesmo tempo que vemos essa parte dele, somos confrontados com o fato de que ele podia ignorar completamente os sentimentos de sua esposa, em alguns momentos apenas atribuindo toda a culpa do relacionamento fracassado nela. Do outro lado, precisamos lembrar que também não foi toda dele: se Einstein colocava a descoberta científica acima de todo o resto, isso não era uma novidade para Mileva, que talvez tenha deixado levar pela ilusão de que o mudaria ou que ele perceberia seu valor.

Mas foi a entrada de Elsa que realmente mudou tudo para o casal. Novamente a chegada de uma mulher inteligente e destemida coloca a vida de Einstein em movimento – mais um ponto positivo sobre o roteiro, ainda que Mileva tenha sido colocada de lado por Einstein, vemos claramente a importância que essas mulheres tiveram para que ele desse o passo seguinte.

Outra oportunidade que o capítulo 5 nos deu foi vermos dois contemporâneos do físico que tiveram muita importância na ciência: Marie Curie, que além de colega de Einstein demonstrou também em sua vida pessoal ser uma mulher a frente de seu tempo; e Jung, psiquiatra que se tornou amigo próximo dele e viria a ser importante na vida de seu filho mais novo (assim como sua tia por parte de mãe, Eduard seria diagnosticado como esquizofrênico, mas não se sabe quando os sintomas começaram).

Albert não foi um pai presente enquanto o casamento com Mileva durou, mas a série o mostra como um pai amoroso e preocupado quando com eles, e a decisão desta de retornar à Suíça após o final do casamento fez com que ele se afastasse de vez deles, eu acho que mesmo ele deve ter se surpreendido pelo quanto sentiu essa perda – mesmo que isso tenha aberto caminho para ele e Elsa.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *