Supernatural: There’s Something About Mary (12×21)

Acho que nunca é um dia fácil para os Wincheters, mas ter de encarar sua própria mãe dando um pau neles e depois ainda ter de salvar a loirinha metida que torturou Dean provavelmente deve fazer deste um dos piores dias deles – sim, porque eles precisam se salvar e salvar a loirinha vai acabar fazendo parte do processo.

E do jeito que os roteiristas trabalham aqui eu nem duvido que a moça acabe assumindo os Homens das Letras Britânicos e vá embora dos EUA com o rabo entre as pernas deixando os meninos com carta branca por aqui depois que eles acabarem com a raça do Ketch. Até porque será um prazer vê-los acabar com a raça do psicopata inglês.

Sim, eu sei, eu achei o moço charmoso no início. Tenho direito de errar. Ainda mais porque tem toda a questão do sotaque britânico.

E a Mary? Olha, gente, vocês sabem que eu não sou a maior fã da personagem nessa “segunda fase” de sua vida com todas as dúvidas sobre quem ela é, o que quer, e longe dos meninos. Talvez por isso a inglesinha conseguiu virar tão facilmente sua cabeça – porque foram dois ou três dias de trabalho e só – e talvez por isso eu esteja achando que se ela morrer como dano colateral eu nem ligo, ainda que isso cause enorme tristeza nos meninos.

Ainda acho, também, que a morte de Eileen doeu mais em Sam do que doerá a segunda morte da sua mãe – ela morreu quando ele nasceu, então ele na verdade não tinha uma conexão com ela e a distância dela apenas garantiu que isso não acontecesse agora. Em mim a morte de Eileen doeu. A personagem apareceu pouco, mas eu gostava muito, e era perfeita para o Sam.

Ah, e se o dia deles foi péssimo, o que dizer de Crowley que virou um rato? Tudo bem que o bicho permitiu que ele sobrevivesse a ira de Lúcifer, mas ele deve ter odiado ter de fazer isso. Eu confesso que tive uma ponta de satisfação, afinal ele trair os meninos com o Ketch foi imperdoável (só que a gente sempre o perdoa).

P.S. Qual é o problema dos roteiristas de Supernatural com mulheres fortes? Ou elas são odiáveis, tipo a Rowenna, ou elas morrem. Depois de Charlie eu achei que eles seriam mais cuidadosos com suas escolhas.

P.S. do P.S. Sim, Ketch foi idiota. Podia ter matado os garotos ali mesmo e optou pelo drama grandioso. Claro que essa saída foi apenas uma forma deles conseguiram escapar e depois pegarem o psicopata de surpresa, eu apenas acho que dava para ter feito uma história melhor com tudo isso – e com o tanto de episódios jogados fora ao longo da temporada.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *