Bones: The Final Chapter: The Price for the Past (12×04)

Se pensávamos que a grande trama desta temporada final seria voltada para provar a inocência de Zack, bem, parece que nos enganamos. Os roteiristas não estão dispostos a apostar tudo em apenas uma história e, neste episódio, um plano de vingança contra Booth.

E o plano de vingança começou com a morte de alguém bastante importante para ele: o padre Aldo, que salvou sua vida quando ele ainda era um atirador e que casou Brennan e Booth.

Particularmente eu não gostei da forma que a história tratou o personagem: de homem que ajudou um grande grupo de soldados, ele se tornou um viciado em heroína capaz de tudo para manter seu vício. Eu sei que muitos veteranos passam por coisas terríveis e que boa parte deles não volta a se encaixar na vida comum, mas Aldo tinha motivos para consegui-lo.

Claro, perder a fé é algo complicado para alguém que foi padre, mas descer tão baixo? E mais: Booth não saber que tudo isso estava acontecendo? O mesmo cara que ao encontrar um desconhecido em um caso que tenha um problema parecido com o dele se preocupa e até o acompanha a reuniões de grupo? Muito fora de sentido – mas sabemos que os roteiristas de Bones não são lá muito bons em desenvolvimento de personagens.

Bom, o caso acabou sendo apenas a introdução da existência deste homem ou grupo que quer vingar uma das mortes causadas pelo Booth como atirador. E esta não foi a única trama a ser iniciada aqui: a volta do pai de Aubrey aos EUA também deve agitar o grupo nos próximos episódios.

P.S. Sim, parques aquáticos são cheios de coliformes fecais, motivo pelo qual eu fujo deles. E de barcos (quem assistiu CSI me entende).

P.S. do P.S. Eu dispensava numa boa a descrição da tortura sofrida pelo Aldo. Nem queria ver a tal gaiola.

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *