Cinema: Versões de Um Crime

Em Versões de Um Crime Keanu Reeves é Richard Ramsay, advogado que tem a difícil missão de defender o garoto Mike Lassiter (Gabriel Basso) da acusação de assassinar seu próprio pai, o também advogado Boone (Jim Belushi).

Mike confessou o crime à policial que atendeu ao chamado e desde então não pronunciou nenhum palavra. Ramsay foi escolhido para o caso pela mãe do garoto, Loretta (Renée Zellweger) e era amigo de longa data de Boone, devendo a ele muitas lições no começo da carreira.

Sem conseguir elaborar uma defesa com seu cliente, Ramsay dependerá de sua capacidade de criá-la a medida que a promotoria apresenta o caso e de sua assistente, Janelle (Gugu Mbatha-Raw), uma advogada indicada a ele como um “detector de mentiras humano”.

 

A ideia principal é mostrar aos membros do júri que Boone estava longe de ser o bom  marido e pai que muitos podiam achar que ele era e que isso poderia ter motivado Mike a fazer o que fez.

Para contar esta história em espaço limitado – boa parte dos pouco mais de noventa minutos do filme acontece no tribunal, exceção feita aos flashbacks que nos apresentam o que realmente aconteceu versus os depoimentos das testemunhas -, a diretora Courtney Hunt (que tem no currículo a direção de episódios de Law And Order SVU e In Treatment)  conta com três trunfos: a atuação de seu elenco principal, a escolha dos planos de fotografia e o roteiro que aborda temas como infidelidade e violência doméstica sem se tornar clichê.

Fãs de thrillers policiais – aqui, culpada: livros, seriados e filmes – poderão achar que as coisas estão mastigadas demais e que o desfecho é óbvio, mas existem cartas na manga guardadas até o último minuto e mesmo os mais experientes podem acabar surpreendidos. Vamos admitir: somos fãs do gênero justamente porque queremos ser mais espertos que os escritores.

Reeves já tem um advogado entre os principais personagens que interpretou em sua carreira: Kevin Lomax em Advogado do Diabo. Há vinte anos os filmes de tribunal não eram poucos, mas com certeza este consegui se destacar na multidão. Aqui, o seu Ramsay por vezes lembra Lomax, seja por seu olhar carregado de contradições, seja pela forma como ele tateia os fatos antes de fazer um movimento.

Versões de Um Crime poderá ser interpretado como um filme datado por seu formato ou sua narrativa, no entanto ele pode surpreender quem lhe der uma chance: trata-se de uma boa história contada de forma precisa, sem sobras, que prende a atenção do começo ao fim e faz com que o espectador tente descobrir o que não está sendo contado. Eu no máximo diminuiria um pouco a narrativa em off, em alguns momentos desnecessária, contando o óbvio.

Versões de Um Crime tem direção de Courtney Hunt, roteiro de Nicholas Kazan e estreia nos cinemas nacionais nesta quinta-feira, dia 09 de Março, com distribuição PlayArte.

Gostou do Texto?

Cadastre seu email e receba novos
textos por email:

Deixe seu Comentário