Criminal Minds: The Anti-Terror Squad (12×05)

“Os maliciosos tem uma felicidade sombria.” – Victor Hugo

O terror deixa marcar para o resto da vida e neste caso nem precisa ser algo grave como bombas e tiroteios. Na verdade, quando o assunto é bullying, eu acho que alguns pequenos terrores diários deixam marcas ainda mais doloridas.

E é com terríveis consequências do bullying que o pessoal da BAU teve de lidar neste episódio, para ser mais exata tiveram que lidar com um rapaz que sofreu com o bullying por tempo demais, sem que ninguém na escola tivesse realmente feito algo – e eu não consigo esquecer daqueles pais se levantando na reunião menosprezando os professores e achando seus filhos acima de qualquer mal – e que acabou se tornando um terrorista. Um assassino.

Eu sei que este não é o objetivo da série, mas foi impossível não pensar no que poderia ser diferente se ele tivesse pais mais próximos e se alguém realmente tivesse tentado mudar o que existia naquela escola, para ele e para os demais membros de esquadrão que acabou se formando.

Um daqueles casos em que temos apenas vítimas, não é mesmo?

Defeitos do episódio: nem vou falar do tratamento dado a ausência de Hotch, mas vou falar do fato de a equipe ser chamada sendo que apenas uma morte tinha acontecido e que na segunda eles já soltaram a frase “o assassino está acelerando”, que tem sido repetida em todos os episódios desta temporada depois do primeiro.

Falando de Garcia e Luke: eu confesso que ri da tentativa de Luke em disfarçar que não tinha gostado dos presentes da Garcia para a Roxie. No fundo o grandão é um doce e fiquei feliz dele finalmente sair com o pessoal da equipe, eles definitivamente precisam afogar as mágoas depois dos dias que eles tem.

“Liberdade é o que você faz com o que fizeram a você” – Jean-Paul Sartre

Criminal Minds The Anti-Terror Squad 12x05 s12e05

P.S. A citação feita por Reid de Jean-Paul Sartre é uma de minhas favoritas já há muitos anos. Procuro sempre lembrar dela quando algum ressentimento tenta fazer lar por aqui.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Simone, apesar de não comentar muito, leio sempre seus posts. Espero que tenha um ótimo 2017 e que continue sempre a escrever dessa forma.

    Responder

  2. Qualquer tipo de bullying não leva a lugar nenhum :/

    E não foi só bullying, foi humilhação com tortura, crianças que tomam esse tipo de atitude não podem se tornar adultos decentes.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *