Elementary: The Invisible Hand (4×23)

As coisas realmente esquentaram nesta reta final de Elementary, não é verdade? Eu não somente não esperava ver o escritório de Morland Holmes indo para o espaço como também não esperava que este não soubesse da organização criminosa liderada um dia por Moriarty – na verdade, como depois Sherlock bem expôs, pessoas que se acham “melhores que todo mundo” tendem a ter certezas absolutas e pouca imaginação.

elementary-the-invisible-hand-4x23-s04e23

E se não tivemos Moriarty de volta, tivemos Joshua Vikner, interpretado pelo ótimo Tony Curran (er, já comentei que tenho uma queda por ruivos com sotaque britânico?), agora o chefe da tal organização e, surpreendentemente, o pai da filha de Moriarty que não chegamos a conhecer. Ao que parece após quatro temporadas os roteiristas ainda conseguem o inesperado.

Imperdoável mesmo é Morland jogando o peso da morte de Sabine nas costas de Sherlock. Cada vez mais descrente deste cara.

Foi surpresa, por exemplo, a tentativa de Vikner de “ter uma trégua” com Morland. Estaria ele realmente assustado com o poder do pai de Sherlock? Isso não me soa verdadeiro. Já ele rapidamente eliminando o único que poderia levar Morlando e a polícia no caminho do assassino, o russo Krasnov, foi algo que eu já tinha antecipado quando vi o russo andando pela delegacia como se estivesse a passeio.

Sorte que isso foi depois da ótima cena de seu interrogatório, em que Sherlock não somente tive a chance de praticar seu russo como ainda pode demonstrar que está longe de se assustar ou desistir facilmente.

Agora, o que não fecha é aquela bomba no sobrado da nossa dupla de detetives: se eles estão fora do alcance da organização de Vikner e não é provável que sejam alvos de Morland, temos um terceiro jogador em campo?

P.S. As cenas do último episódio acabaram virando meu estômago de nervoso. Vocês também?

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


  1. Melhor episódio dessa temporada.

    Quem será o terceiro elemento?

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *