5 Razões para você assistir X Company no History Channel

A segunda temporada de X Company estreia no próximo dia 23 de Setembro, sexta-feira, às 21h, no History Channel e eu vim até aqui te dar muitos motivos para assistir a série que roubou meu coração no ano passado – e que teve um final de temporada de tirar o fôlego.

X Company Temporada 2 Second Season

Para quem não conhece: X Company retrata a vida de um grupo de espiões aliados na Segunda Guerra Mundial. Estes espiões são treinados no Acampamento X, no Canadá, e então enviados para a Europa a fim de conseguir vantagens para os exércitos que tentam vencer Hitler. O Acampamento X realmente existiu e ele foi muito importante para os planos de guerra – Iam Fleming, autor de James Bond, foi treinado lá.

O grupo em questão é formado por: Tom (Dustin Mulligan), um americano que trabalhava com publicidade e é cheio de charme, Aurora (Evelyne Brochu), a líder do time e que fala alemão como se esta fosse sua língua mãe, Neil (Warren Brown), um britânico que conhece armas e lutas, Harry (Connor Price), especialista em explosivos e comunicação por rádio, e Alfred (Jack Laskey). O comandante responsável por suas operações, no acampamento, é Duncan Sinclair (Hugh Dillon).

Na primeira temporada acompanhamos as primeiras missões do grupo na Europa e não faltaram emoções, na verdade a morte de um dos membros mais antigos do grupo em um dos primeiros episódios foi capaz de partir nosso coração, o que mostra o quão rapidamente nos apegamos aos personagens, muito bem escritos.

Ao final dela deixamos o grupo em situação crítica: Tom está bastante ferido e Alfred foi capturado pela Gestapo. A prisão de Alfred é o que mais preocupa a todos: dotado de sinestesia e memória eidética, ele tem em sua cabeça a localização de todos os espiões em solo europeu, bem como os principais planos de ataque. Harry também não está em sua melhor forma, se sentindo culpado por ter sido quem falou sobre Alfred para uma agente dupla, tornando-o um alvo para os alemães.

Ainda não convencido a dar uma chance para a série? Então faço uma lista de razões:

  1. Uma equipe em que você confia. Seja porque os atores foram muito bem escolhidos, e eles foram, seja pela forma como os personagens interagem entre si, seja pelo fato de que eles são realmente boas pessoas. Boas pessoas extremamente competentes. A questão é que você confia e gosta deles logo nos primeiros episódios e então torce por eles loucamente.
  2. A equipe tem uma líder forte e ainda assim com coração. Aurora é uma das melhores personagens femininas na televisão hoje. Ela é inteligente e conhece muito bem o que deve ser feito, mas ela hesitará em ferir um colega até o último minuto se houver a chance de salvá-lo. Não deixar nenhum homem para trás pode ser considerado seu lema. Ainda assim ela respira fundo e engole o sofrimento e o medo para fazer o trabalho que precisa ser feito. Ah, e eu nem falei que ela maneja armas muito bem, derruba homens mais fortes no corpo a corpo, ou usando o charme se preciso, e pensa rápido.
  3. Você aprende história e nem percebe. Para mim com certeza aprender história jamais será chato, mas para quem tem curiosidade em entender como as coisas funcionavam durante a Segunda Guerra e não tem paciência para documentários ou livros, bem X Company ensina sem que você perceba. Como este é um de meus temas favoritos, eu me sinto ganhando um bônus por reconhecer detalhes que já li sendo retratados – o que demonstra um enorme cuidado de pesquisa por parte dos produtores e roteiristas.
  4. Os vilões não são simples. Sim, seria simples transformar Franz Faber (Torben Liebrecht), o líder nazista que se torna o maior inimigo do grupo, poderia ser caricato e exagerado, é fácil ver os nazistas desta forma, em que eles são apenas maus. Mas Faber não é tão simples, o que torna o confronto mais rico.
  5. Alfred. Ele não se encaixa, ele não é muito forte, ele se assusta com fortes barulhos, ele tem dificuldade com pessoas novas. Ele vê o mundo de uma forma que nenhum de nós vê e isso é bastante poético na maior parte das vezes. Alfred tem uma força diferente dos demais membros do time, mas se encaixa nele de forma tão perfeita quanto qualquer um dos demais. É enriquecedor ver a forma como ele conquista a confiança deles e a nossa também, episódio a episódio.

Convencido? Pois bem, eu já te contei os principais pontos da primeira temporada e nada te impede de embarcar direto na Segunda nesta sexta – e em caso de dúvida você vai encontrar aqui no blog minhas resenhas sobre os episódios que não viu.

Só aviso: os episódios vão te emocionar, sempre, e em alguns momentos eles vão esgotar você. E isso valerá cada minuto.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

6 Comentários


  1. Infelizmente a única razão para não assistir é a dublagem do canal! Uma pena!

    Responder

    1. Achei que a dublagem ficou bem boa e sou daquelas que se a série é boa, assisto de qualquer jeito. Se for mais ou menos, nem com áudio original, risos.

      Responder

  2. Assisti, se não me engano, os 3 últimos episódios, e fiquei muito triste, porque não reprisaram, pra eu vê-la inteira. Achei muito boa, a história bem contada, e sem o pieguismo e o maniqueísmo que vemos em muitas séries. Vou tentar assistir a 2ª temporada.

    Responder

    1. Queria muito que o History fizesse uma maratona da primeira temporada, mas já assisti a esta segunda é dá para seguir direto sem problemas.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *