NCIS: Homefront (13×22)

Eu estava quase me recusando a escrever este texto antes do próximo episódio porque eu simplesmente não consigo conviver com a ideia de que Fornell esteja morto. São treze anos de série e, poxa, a gente já passou por tanta coisa. Ainda lembro tão bem do tiro que a Kate levou ou quando Mike Franks nos deixou. A explosão que levou a Jenny. E papai Gibbs, e a esposa do Vance. Não estou preparada para perder mais ninguém.

E eu perdi o Dodds na terça. E eu xinguei tanto o Dodds quando ele chegou todo metido. Opa, espera, para, outra série. Sorry!

NCIS Homefront 13x22 s13e22

Fornell que simplesmente roubou o episódio, cada cena dele (e por isso que eu fico com mais medo ainda), perguntando porque o Gibbs não responde a ele no Snapchat, citando Sherlock Holmes em Londres ou tentando se passar por um autêntico inglês em um pub, falando das ovelhas para dar a dica de que alguém além dele e a ex-agente inglesa na casa do Gibbs – como é que alguém entrou na casa do Gibbs? – e falando que nunca será tão inteligente quanto a Emily. Fornel simplesmente não pode morrer.

Além do que, tivemos mais um episódio inteiro e não estamos mais perto de pegar o tal ex-agente assassino, o que me deixa bastante preocupada.

Quem dividiu o protagonismo do episódio com Fornell foi McGee: achei sensacional que ele tenha pedido para conversar com o pequeno Henry! O tempo passou, mas eu sei que boa parte de nós ainda pensa nele como o novato, então vê-lo seguro de si de que poderia ajudar muito mais que o Gibbs, sempre a escolha número um quando temos uma criança envolvida, foi sinal de maturidade – a verdade é que vira e mexe McGee acaba ofuscado por Tony e Gibbs, não é mesmo?

O caso da noite foi ótimo e não é sempre que podemos falar assim de um episódio: trama maior funcionando bem e trama da noite, idem.

Muito amor por Bishop e Gibbs e a situação da esposa do fuzileiro que não podia trabalhar. Como eu disse no Destaques do Dia da terça, NCIS é a melhor série quando o assunto é valorizar os veteranos e militares do país. Ter a participação de Michelle Obama foi apenas a cereja do bolo – um bolo que, eu espero, inclua o fato de que na vida real outras mães serão tão apoiadas quanto a personagem do episódio foi.

Ah, não menos importante: Gibbs usando hashtag em uma frase. Gente, n ão acredito que vivi para ver este dia.

P.S. Não consigo imaginar quem é o delator dentro do NCIS.

P.S. do P.S. #LivingRocks virou trending no Twitter quando o episódio foi ao ar nos EUA. Que acham de aproveitar e também elogiar as pessoas a sua volta? Nem precisa usar a hashtag.

P.S. do P.S. do P.S. A cena de Michelle foi gravada na Casa Branca mesmo, não foi autorizada sua ida ao set de gravação, e foi a primeira vez que o interior da casa do presidente foi usada em uma gravação que não era para um programa de notícias. <3

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

1 comentário


  1. Estou achando que vão matar o tony. As chamadas de final de temporada estão bastante sinistras.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *