Doctor Who: The Woman Who Lived (9×06)

Doctor Who The Woman Who Lived 9x06

A imortalidade não é para todos. The Woman Who Lived veio a confirmar minha desconfiança do texto passado: Ashildr sofreu o inimaginável, viu sua família morrer, seus amigos, seus filhos. Viu mais de um mundo morrer, presa a uma Terra em constante movimento e sem as escapadinhas que nosso Doutor faz por diferentes planetas.

Entre diários com lágrimas derramadas e páginas arrancadas, Ashildr deixou de ser quem era e na verdade não se encontrou em mais ninguém, virando simplesmente Me.

É com essa Ashildr já sofrida que o Doutor encontra quando dá uma passada, sozinho, pela idade média a procura de um artefato. E ela está na companhia de mais um extraterrestre que parece bonzinho, mas que na verdade quer destruir/tomar/dominar nosso planeta. Definitivamente quem acompanha Doctor Who por tempo demais sabe que as chances de um extraterrestre ser gente boa sempre são menores que do contrário.

O episódio, em verdade, recupera algo bem característico da série fazer com que o Doutor tenha que conviver com as consequências do que fez sempre com ótima intenção, mas sem avaliar os riscos. No episódio anterior o algo recuperado havia sido esse sentimento de obrigação que ele tem de salvar a todos.

E ele também, para gosto de uns e desgosto de outros, começa a trazer à tona a partida de Clara, seja na consciência do Doutor de que seus companheiros partem e que ele precisa lidar com isso, seja pela lembrança de que ela cada vez se arrisca mais… Mesmo quando ele não está por perto.

Será que mesmo o Doutor resistiria caso fosse obrigado a ficar preso no tempo e espaço apenas perdendo pessoas? Acho que não.

P.S. Não perca os próximos dois episódios, são os melhores da temporada. Depois do especial de Natal.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

2 Comentários


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *