Crochê tomando as ruas da cidade

Eu não sei ao certo como ou quando começou, mas há alguns anos comecei a ver pelas redes sociais a cidade sendo tomada por cores: uma árvore coberta por uma manta de lã aqui, um penduricalho feito de crochê na árvore ali.

Em Porto Alegre a Lu Gastal coloriu o inverno já em 2012, mas ela mesma conta que a inspiração veio de uma viagem a Buenos Aires anos antes. Também no Sul Leticia Matos começou decorando árvores com pompons, mas hoje suas intervenções na cidade incluem o uso de crochê e barbantes.

Aqui em São Paulo é Karen Bazzeo que anda embelezando e encantando com seu trabalho em crochê. Mas a arte da moça vai além e também quer nos fazer refletir sobre como vivemos nossa vida e nos conectamos com nossos sentimentos.

karen bazzeo colorez crochez

 

Do outro lado do oceano, em Varsóvia, é NeSpoon quem usa padrões de renda, seja no crochê, tinta ou cerâmica,  para deixar sua marca na cidade.

Eu, do meu lado, só tenho a agradecer a estas pessoas que dividem seu talento conosco de forma tão despreocupada. Arte, definitivamente, não precisa morar só no museu.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *