The Librarians: And the Image of Image (2×07)

Dizia Caetano que Narciso acha feio o que não é espelho, mas The Librarians trouxe um moderno Dorian Gray para nos mostrar que a necessidade atual de nos tornarmos celebridades em um clique pode sim alimentar a vaidade do outro.

E sim, eu adorei o fato de nossos bibliotecários terem sido levados para Londres e que tenham usado um dos grandes personagens da literatura para a trama do episódio, mas fiquei um tanto decepcionada com a execução – talvez porque tinha achado os últimos episódios da série bem redondinhos.

The Librarians And The Image Of The Image

Passei boa parte do episódio intrigada pelo fato da Eve não se preocupar mais com o fato de Cassandra parecer bêbada sem que ela tivesse bebido nada, no mínimo eu teria encostado o bartender na parede perguntando se ele tinha batizado a água da moça.

Depois tivemos o desfecho, com a ideia inicial de substituir as fotos utilizadas por Dorian para fazer seu retrato por fotos de Eve e que foi virada na ideia de que um retrato de Eve fosse formado por fotos dele e então ela saltasse daquele prédio para que o moço sumisse no ar.

Eu simplesmente não entendi. Sério. Ela morreu mas como o retrato dela usava fotos dele ele que morre e ela fica viva? Mas como transferiram a magia do retrato original para o retrato dela? Olha, fiquei com a maior cara de ué.

Ainda estava com a mesma cara quando Jenkins avisa à moça de que grande perigos a frente virão – e eu já tinha dito isso para vocês, né?

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *