Scorpion: Robots (2×04)

Ainda que eu esteja bem longe da genialidade de nossos colegas da equipe Scorpion, devo dizer que neste episódio eu bem que me identifiquei com Happy e Walter – eu não tenho muito jeito para lidar com os sentimentos alheios, sou daquelas práticas demais, nada romântica, que muitas vezes fala coisas de certa maneira que podem ser mal interpretadas e preciso depois dizer que não quis magoar ninguém.

E o enredo do episódio coloca Happy e Walter – e o Cabe – dentro de um submarino, quase morrendo afogados, precisando que Toby e Sylvester os salvem e acabam por mostrar que em alguns casos ser parecido com um robô não é a pior coisa que pode acontecer com alguém.

Assim como eles eu dificilmente fico nervosa com algo, preferindo avaliar as chances reais de algo dar certo ou errado e, ainda assim, deixando que um pouquinho de sentimento entre na conta final.

Tudo bem que eu nunca passei por uma situação parecida com a do episódio, né? Então talvez eu ficasse um pouco mais assustada que os dois.

Agora, importante mesmo, é que de novo eles fizeram a fórmula da série funcionar bem demais, com o bônus de trazer o pai da Happy para ajudar o Toby e mostrar que o Walter definitivamente está ficando mais “soft”.

  
P.S. Conforme grade da Net rola maratona de How To Get Away With Murder neste domingo e não teremos inédito da série.

P.S. Gostei da chegada de Peri Gilpin na série. As coisas não acabaram bem entre a equipe e Molina no episódio passado e eu também sou uma eterna fã de Frasier.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *