Da gentileza…

Minha mãe, pelo exemplo, sempre me ensinou o quanto a gentileza faz bem aos outros sem nos custar nada. Bem aos outros e bem pra a gente também. Deste modo, lembro a minha vida toda vendo-a dar pequenos presentes, fazendo pequenos agrados. Quando tive que passar por uma pequena cirurgia na adolescência lembro que ela comprou daquelas tesourinhas dobráveis e distribuiu entre as enfermeiras. Ela faz saquinhos de doces no dia de São Cosme e Damião – já distribui os deste ano no prédio – e sempre pensa em alguém que goste do que ela faz e guarda um pouquinho.

Na véspera do evento da ASUS eu havia feito um bolo de chocolate e colocado uma foto no Instagram. Um dos rapazes da agência responsável pelo evento comentou a foto e então eu levei um pedaço de bolo para ele no dia seguinte. Sim, cheguei ao evento de sacolinha. Poxa, não me custava nada, o bolo estava lá, e ele ficou tão feliz que eu devia era ter levado um pedaço maior.

Quem me segue no Instagram viu, há alguns dias atrás, que eu derrubei meu celular e acabei quebrando seu vidro – primeiro vidro quebrado em 20 anos tendo celular – e fiquei desolada.

Eu ganhei o celular da ASUS e então não conseguia acionar a assistência técnica por não ter a nota fiscal. Pedi o contato através da agência e então uma pessoa da ASUS conseguiu dele ser retirado aqui comigo e o vidro ser trocado. Quando enviei o celular o embalei em uma caixinha qualquer – eu não guardo caixas de nada, vocês guardam? – e coloquei uns hipopótamos felizes de Nutella junto com ele – eles estavam sendo tão legais comigo.image

Avisei que não tinha pressa e mais uma vez agradeci.

O Zé, apelido do celular, voltou ontem. Na caixa balas e bolachas lhe faziam companhia. Eu achei tudo isso TÃO LEGAL!

Sabe, eu não acho que eles me ajudaram na troca do vidro só porque eu dei o bolo lá atrás, nem nada. Eu acho que eles foram extremamente gentis. Eles não PRECISAVAM fazer nada disso, eles fizeram pra me ajudar! E mesmo que assim tenha sido só porque eu fui gentil antes, bem, que diferença faz gente?

Tem sido tão comum as pessoas levantando a voz e exigindo direitos que nem sempre tem e o ruído disso, nossa, incomoda, entristece tanto.

Prefiro mesmo distribuir brigadeiros e bolos por aí, mesmo que seja só pra ganhar um sorriso e um obrigada. E vou continuar comemorando cada gesto de gentileza que eu receba.

 

Gostou do Texto?

Cadastre seu email e receba novos
textos por email:

8 comentários em “Da gentileza…”

  1. Fabiana
    Fabiana 27/09/2015 em 1:33 pm

    O mundo precisa de mais pessoas assim. 🙂 E nem preciso dizer que quando visitar SP na próxima vez faço questão de provar o tão famoso brigadeiro. 😛

  2. Elenara Stein Leitão
    Elenara Stein Leitão 27/09/2015 em 4:35 pm

    Simone, cada dia sou mais tua fã! Isso é elegância! Adorei!!!! Beijos

  3. Sara
    Sara 28/09/2015 em 7:25 am

    Gentileza gera gentileza 🙂
    Em 2013 e 2014 eu fiz alguns “atos aleatórios de gentileza” e ganhei sorrisos, abraços e sobrou gratidão daqui <3
    Isso é muito legal!

  4. Tais Basso
    Tais Basso 29/09/2015 em 9:47 am

    Muito bonito esse gesto. Minha mae tambem me ensinou, que gentileza gera gentileza… sofremos no nosso dia a dia das pessoas estressadas, mal educadas e tals para nos ter tratada assim, mas ser gentil ou ajudar alguem, sempre deixa seu dia mais leve… né?
    Muito bom o post.
    Beijos.

Deixe seu Comentário