Hannibal: And the Woman Clothed with the Sun… And the Woman Clothed in Sun (3×09 e 3×10)

(Sim, me atrapalhei tanto que mesmo Hannibal ficou para trás. Para acertar as coisas falarei primeiro destes dois episódios, afinal além dos nomes bem parecidos, os dois funcionam bem juntos como introdução para a trama do Dragão Vermelho. Depois falarei do exibido na semana passada).

Hannibal And the Woman Clothed with the Sun… s03e09 3x09 Fada Do Dente

Na verdade, And the Woman Clothed with the Sun… foi o primeiro episódio de Hannibal de que eu não gostei. Ainda que eu entenda que o aproveitamento da trama de Dragão Vermelho seria feito de forma diferente, já que o foco da série continua sendo a relação de Hannibal e Will e não o novo assassino em série, eu me ressenti em que boa parte do episódio tenha sido gasta com Abigail, de quem eu nunca gostei, deixando tanta coisa sobre Francis.

Porque se Hannibal é um personagem delicioso e cheio das melhores frases e olhares, o Francis de Armitage tem sido perfeito. Só que, para eu poder dizer isso, eu tenho todo aquele conhecimento previamente adquiridos de quem leu o livro. E quem não leu? Como entender porque ele ficou tão tenso quando imaginou sua companheira descobrindo os segredos de sua casa?

Diga-se: a Reba de Rutina Wesley é apaixonante.

E, assim como no livro, é o contraponto entre Reba e Francis que torna mais rica essa trama: Francis foi abusado e humilhado em sua infância. Sem amor em casa, também sofreu na rua por conta de um pequeno defeito genético, o lábio leporino. Um defeito que para ele, tão sem amor, parece enorme a ponto dele não querer que Reba toque sua face.

Já Reba poderia ser infeliz, poderia sentir-se castigada sem motivo, afinal não é fácil ser cega. Ao invés disso ela escolhe um caminho, uma vida de luz.

Ainda assim, sua cegueira é que permite que Francis baixe a guarde e deixe que ela se aproxime, já que ela não pode ver seu defeito. Ao mesmo tempo, por não enxergar da maneira que os demais fazem, ela está mais aberta as qualidades de Francis, aquelas que ele nem sabe que tem.

Essa possibilidade de encontrar alguém que o ame é algo tão inesperado para Francis que a primeira coisa que ele sente é medo de que o Dragão Vermelho se apodere dessa conquista.

Sua reação, então, é eliminar a pintura original do Dragão Vermelho. Não, eliminar não, comê-la. Internalizar aquilo que antes lhe dava força, mas que agora lhe dá culpa.

Ele busca então um outro ponto de apoio, outra pessoa que conheça sua outra faceta mas não ameace o que ele começa a construir com Reba. Hannibal.

Hannibal que não consegue saborear nenhuma vitória, ainda que ele possa dizer que escolheu ser preso, que Will o perdoo apesar de tudo. Hannibal que é obrigado a engolir Jack lhe dizendo que Will, em verdade, fez o que ele queria e não o que o canibal esperava. Se a relação de Will e Hannibal é cheia de dualidade, não há dúvida de que a de Hannibal e Jack é conduzida tanto pelo ódio como pelo ego.

Nada melhor, então, que Francis tenha procurado por Hannibal em um momento como esse: Francis quer ser conduzidos e Hannibal, ah, Hannibal vai adorar usá-lo como uma extensão de si mesmo enquanto ele está naquela cela – e, para quem leu o livro, a tensão se torna quase insuportável.

Temos essa tensão preenchendo …And the Woman Clothed in Sun. Além disso, o episódio é todo de Francis. De Francis e de Bedelia.

Sim, mais linda do que nunca, nossa psiquiatra favorita exercita a cara de pau e não hesita em retornar aos EUA e inclusive palestrar no FBI contando a história de como foi enganada por Hannibal e teria acordado acreditando ser outra pessoa. Se esta ideia nos parece absurda, o diálogo que ela tem com Will compensa completamente isso.

Bedelia, ao contrário de Hannibal, e acho que mesmo Jack, sabe que Will não é um assassino, que seu instinto primário é salvar, não matar. E é baseado nisso que Bedelia dá um conselho a Will ao saber que ele e Hannibal estão “se encontrando” novamente: “The next time you have an instinct to help someone, you might consider crushing them instead. It might save you a great deal of trouble.”

E Bedelia o dá com conhecimento de causa: ao ver a fragilidade de seu paciente Neil ela o mata ao invés de salvá-lo, criando então o vínculo com Hannibal que perdurou apesar do medo dele acabar por comê-la.

O conselho vem em ótimo momento: Hannibal, talvez pelo que ouviu de Jack, talvez pelo que não ouviu de Will, dá os primeiros passos em direção a sua vingança.

Mas eu jamais poderia encerrar este texto sem falar da mais bonita cena que esta série produziu – e estamos falando de uma série em que a beleza da fotografia sempre foi uma de suas marcas:  o encontro de Reba e o tigre. Eu duvido que qualquer um a esqueça.

Hannibal And The Woman Clothed In The Sun 3x10 s03e10 Reba e o tigre

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *