Éve Brochu fala sobre X-Company, primeira produção dramática do History Channel

A temática não poderia ser mais adequada para o canal: o papel pouco conhecido do Canadá na Segunda Guerra com a criação de um campo de treinamento de espiões é o foco da primeira produção dramática do History Channel, que estreia em toda América Latina no próximo dia 19 de setembro às 22h00.

Essa é a premissa de X-Company, série dos mesmos produtores de Orphan Black e dos criadores de Flashpoint, que expõe uma história real nunca antes contada na televisão.

Serão 8 episódios contando a história de cinco jovens, altamente qualificados, que deixam suas vidas de lado para formarem-se agentes em um centro de treinamento ultrassecreto nas imediações do lago Ontario: Camp X.

XCompany_low2

O local abrigou na vida real, como espiões de guerra, os escritores Ian Fleming, criador do lendário James Bond, e Ronald Dhal, escritor britânico de livros infantis. Administrada pelo chefe da inteligência britânica, Sir William Stephenson, a instalação para espiões secretos ensinava aos internos a arte da espionagem, para realizar missões silenciosas na luta contra os nazistas.

A série de espionagem e operações secretas foi gravada em Budapeste (Hungria) e conta com um elenco conhecido dos fãs de séries: Évelyne Brochu (Orphan Black), Jack Laskey (Hatfields & McCoys), Warren Brown (Luther), Dustin Milligan, Connor Price (Being Human), Lara Jean Chorostecki (Hannibal) e Hugh Dillon (Flashpoint e Durham County).

Como parte do lançamento da série o History Channel realizou uma conferência  com Évelyne Brochu da qual não pude participar, mas fui representada pelo Lucas Victor, que também escreve para o Teleséries.

evelyne brochu x company history channel

De geneticista à espiã

Nem só de Tatiana Maslany vive o fã de Orphan Black. Outra das atrizes da série se tornou extremamente popular entre os fãs, especialmente pelo seu “cabelo mágico”. Estamos falando de Évelyne Brochu, atriz canadense que interpreta a Doutora Delphine Cormier e é o interesse amoroso de Cosima, um dos inúmeros clones da série.

Além de Orphan Black, a atriz tem no currículo  vários filmes conceituados, incluindo o premiado Tom à la ferme, thriller de suspense dirigido pelo jovem Xavier Dolan, um dos principais nomes do cinema canadense atual.

Na série X Company do History Channel ela é Aurora Luft, filha de um judeu que sofreu bullying na escola e teve de aprender a se defender sozinha. Uma pessoa impulsiva, ambiciosa, inflexível e competitiva, trabalhava como jornalista  em Paris quando a cidade foi tomada pelos alemães.

Sobre a chance de interpretar Aurora

Évelyne demonstrou bastante entusiasmo ao falar sobre a chance de interpretar Aurora. Segundo ela, Aurora é uma mulher forte e idealista com um grande e pulsante coração, que é durona mas também muito nova no universo de espionagem e que foi um grande desafio interpretar uma personagem de época, devido ao contexto social, e que sua maior inspiração para o papel foi uma mulher que teve uma vida parecida com a da Aurora e deixou suas memórias em um diário, o que a ajudou a entender o que era ser uma espiã durante a guerra.

Sobre interpretar personagens femininas fortes e o cenário da TV atual

Para Évelyne não é nenhum mistério interpretar personagens femininas fortes: assumidamente feminista, disse ser rodeada de mulheres fortes e que todas elas servem de inspiração durante a composição de suas personagens. Ela também comentou sobre haver cada vez mais personagens assim na televisão e que é bastante gratificante interpretar essas mulheres e ter a chance de contar suas histórias.

Ela também foi perguntada sobre sua opinião com respeito ao cenário da televisão, e ela se mostrou bastante otimista, devido ao aumento da visibilidade feminina como foi apontado antes e também pela qualidade e complexidade das histórias hoje contadas na TV.

Sobre a verdadeira X Company

Ao ser perguntada sobre o fato a série se basear em uma história real, Évelyne comentou sobre a importância histórica do grupo e também o fato de ser uma história extremamente desconhecida até mesmo pelo povo canadense e a honra que ela sente em poder ajudar a contar essa história através da série.

Depois do bate papo  e de assistirmos ao primeiro episódio de X Company, afirmamos que a série tem tudo para ser um enorme sucesso, já que é muito bem escrita e dirigida, e principalmente muito bem atuada. O elenco tem uma ótima sintonia e todos os personagens são bem desenvolvidos e contribuem para o crescimento da série.

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *