Uma sapatilha de botões

Fazia tempo que eu não publicava um faça você mesmo por aqui, não é mesmo? Eu ando juntando várias ideias lá no Pinterest e estou com um carretel de cabos e uma lixadeira me esperando aqui em casa, além de um projeto de sofá, mas confesso que a vida tem sido meio corrida e não tenho ideia de como encaixar todo o resto.

Só que minha sapatilha de botões fez tanto sucesso nas minhas fotos do #MeMadeMay15 – teve gente do outro lado do oceano me perguntando como – que eu resolvi tirar do rascunho o já começado texto sobre o assunto. Vamos então.

***

Eu não lembro direito quem foi a primeira pessoa a me marcar em uma imagem de uma sapatilha feita inteirinha com botões coloridos, mas foram várias marcações, o que mostra que minha paixão pelos botões já não era mais segredo.

button shoe

Depois de ver a imagem algumas vezes é claro que não restava mais nada a fazer a não ser correr na 25 de março e fazer uma compra na Wandir Botões e foi o que eu fiz. O problema era encontrar uma sapatilha que não fosse muito cara nem de material muito grosso para trabalhar.

Enquanto não encontrava a Tequila acabou por comer o laço de minha sapatilha vermelha e, bem, amo vermelho tanto quanto botões e corri na 25 de Março de novo, dessa vez para comprar apenas botões dessa cor.

Momento de ler o passo a passo da imagem original, nesta página aqui, e colocar a mão na massa.

Tentativa 1

Na falta da cola permanente mencionada no texto, resolvi tentar a nossa velha conhecida cola quente, afinal ela tem ótima fama para grudar dois materiais diferentes entre si e manter a resistência. Foram um dia e meio de trabalho e pronto, eu tinha a minha tão querida sapatilha de botões.

A felicidade era tanta que viajei no dia seguinte para o Rio de Janeiro com ela, toda faceira.

Resultado: botões ainda podem ser encontrados na Vila Pompéia, no aeroporto de Congonhas, no aeroporto Santos Dummont e nos jardins do MAM no Rio de Janeiro.

Voltei para casa com apenas metade dos botões que havia saído no começo do dia, uma frustração.

Tentativa 2

Cheguei a recolar uns botões usando cola universal, mas o resultado foi semelhante ao da cola quente, então aceitei o oferecimento de uma tia que resolveu costurar os botões na sapatilha.

Ela usou agulha e linha de bordar, passando uma vez em cada botão e usando apenas botões grandes.

Resolvi usar na festa junina da escola da Carol e, bem, vários botões ficaram por lá: a linha não aguentava a movimentação do pé e arrebentava.

Tentativa 3

Diriam que eu sou brasileira e não desisto nunca, mas eu sou mesmo é descendente de libanês com espanhol, o que é alto explicativo.

Mantive a linha de bordar, mas troquei a agulha por uma de costura grossa com a ponta mais fina que a de bordar. Como a costura anterior tinha “movimento”, ou seja, havia folga na linha e ela passava de um botão para outro, o que ao arrebentar significava vários botões perdidos, resolvi tentar diferente.

Costurei botão por botão passando a linha dobrada (dois fios na agulha) duas ou três vezes por cada par de furos – sinceramente uma hora você meio que perde a noção de quantas vezes fez isso – dando nós a cada grupo de dois ou três botões.

Cinco dias de trabalhos e com as pontas dos dedos completamente detonadas pela agulha, encerrei o trabalho orgulhosa e sai com ela pela rua no mesmo instante, jurando para mim mesma de que era a última vez que eu tentava.

Também usei botões de diferentes tamanhos, menores nas áreas em que a sapatilha se dobra quando andamos, e evitei a parte mais baixa da sapatilha, próxima ao solado.

Sapatilha de botões

E estamos aqui, alguns meses depois, felizes eu e ela, sem deixarmos mais nenhum rastro pelo caminho, afinal não somos João e Maria.

Para quem quiser se aventurar e fazer a sua um aviso: dá um trabalhão enorme, mas ela será muito especial.

Materiais

Você vai precisar de uma sapatilha de tecido ou de imitação de couro, o material precisa ser fino para poder ser costurado; 2 meadas de fio para bordado na cor que preferir, eu usei vermelha como a sapatilha; agulha de costura (eu usei a maior, 16, mas acho que uma média dará menos trabalho por ser mais curta) e 2 ou 3 dedais (aconselho usar nos dedos que ficarão na parte externa da sapatilha por onde a agulha sairá e no dedo que vai empurrá-la do outro lado).

Passo a Passo

A coisa é meio instintiva. Pense em como quer que sua sapatilha fique e inicie pela frente. Você irá percebendo os espaços de tecido que ficarão entre os botões, quando quatro botões se encontrarem é só você colocar um por cima do espaço entre eles e costurar também, cobrindo esse espaço.

Como eu disse, usei botões de diferentes tamanhos, achei que ficou mais harmônico, e nas laterais, tanto interna e externa, próximo da onde dobramos nossos dedos ao andar, priorizei os botões menores, facilitando o movimento e evitando linhas arrebentadas.

Vai arriscar? Me conta depois sobre o resultado, tá?

 

 

Escrito por Simone Miletic

Formada em contabilidade, sempre teve paixão pela palavra escrita, como leitora e escritora. Acabou virando blogueira.

Escreve sobre suas paixões, ainda que algumas venham e vão ao sabor do tempo. As que sempre ficam: cinema, literatura, séries e animais.

5 Comentários


  1. Si, tenho duas mãos direitas (sendo canhota), sou uma negação pra artesanato, mas tem uma sapatilha velha aqui quase indo pro lixo… Vermelha, inclusive. Vou criar coragem e tentar qualquer hora dessas. Essa linha de bordar é a de ponto cruz? Desculpa a ignorância, mas realmente não saco de artesanato.

    Responder

    1. É sim, a de meada. E, já respondendo a pergunta seguinte, comprei dois pacotes de 144 botões, sobrou mais ou menos metade do segundo.

      Já que estava quase indo mesmo, acho que vale tentar.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *